Redes Sociais



Layout desenvolvido por Renata. Tecnologia do Blogger.

Seguidores

Pesquisar este blog

Postagens populares

sexta-feira, 26 de agosto de 2011

Uma matéria interessante

E achei interessante, li todinha.
Vi nela muito do que eu era no passado, antes de decidir ser mãe.
É isso mesmo, decidir, porque nem sempre eu tive esse desejo latente no meu coração.
Tá eu sempre me imaginei grávida, mesmo antes de casar, sempre achei grávidas lindas, mas o que me assustava era o bebê rsrsrsrs.
Eu tinha muitos medos e muitas ambições que em alguns momentos me impediam de pensar em ter filhos. Quando conheci e comecei a namorar o Diego o desejo explícito dele em ter filhos me assustava um pouco. Depois do casamento isso se tornou um assunto freqüente e muitas vezes eu fugia dele.
Por quê? Porque eu queria estudar, viajar me realizar financeira e profissionalmente e acreditava que um filho não me permitiria ser o que eu planejava para o meu futuro. Na época eu tinha muitas ambições e era muito sistemática com relação a elas, queria realizar tudo exatamente como eu sonhava, sem nenhum imprevisto no meio do caminho.
Consegui terminar a faculdade e sempre tive bons empregos, minha vida era relativamente bem estruturada e o medo de engravidar dominava aí de repente me vi as voltas com o Diabetes (descobri depois que casei) e tive mais medo ainda.
Como sou extremamente curiosa, pesquisei muito sobre maternidade em diabéticas e vi que não seria um impedimento, somente inspiraria maiores cuidados médicos.
Passaram-se cinco anos de casada até eu tomar coragem e decidir ser mãe.
Quando isso aconteceu?
Gradativamente... Comecei a ver o brilho no olhar das mães, comecei a prestar mais atenção nas crianças, comecei me imaginar grávida e mãe e um belo dia disse ao Diego: “Quero ter um bebê!”
A resposta dele foi: “Também quero muito, vamos começar a tentar então.”
Aí entrei de cabeça no mundo da maternidade, dos treinos, dos blogs de mamães e treinantes, conheci muita gente, aprendi muita coisa.
Tivemos a imensa sorte de conseguir nosso positivo no primeiro mês de tentativas e eu tinha muito medo de demorar muito tempo porque sou extremamente ansiosa e não sei esperar e eu li muitos relatos de mães que demoraram anos para engravidar, isso me assustava demais.
Nunca vou me esquecer do dia que vi a segunda listra naquele teste de farmácia. A alegria misturada com o medo do novo, o momento da notícia para o Diego (por email, não consegui esperar para dar a notícia em casa).
Minha vida mudou totalmente a partir daquele dia... Vocês sabem bem do que estou falando.
E hoje não sei como esperei tanto, tudo bem, não podia largar faculdade, trabalho e tudo mais para ser mãe, sei que esperei o tempo certo, mas agradeço a Deus por ter colocado esse desejo no meu coração porque ser mãe é maravilhoso.
Respeito a liberdade de cada um, porque Deus nos deu o livre arbítrio que permite que cada um tome as suas decisões de acordo com a sua vida, suas necessidades, enfim...
Mas quando vejo uma mulher falar com rancor que não quer passar noites sem dormir, que não quer abandonar as baladas, as viagens, eu me vejo um pouco nessas declarações e posso dizer como isso se torna insignificante diante de um filho.
Você deixa de sair todo final de semana, de gastar rios de dinheiro com coisas supérfluas (roupas, sapatos, bijuterias, maquiagem, salão de beleza) em nome do filho, deixa de dormir como antes e inúmeras outras coisas que deixa de fazer, mas digo com sinceridade: Nada disso faz falta!
Óbvio que de vez em quando sinto saudade de ir ao cinema, de jantar fora, de sair de casa sem sentir que estou deixando um pedaço do meu coração para trás, mas a alegria de passear e levar a Sarah junto supera tudo isso, amo de paixão sair com ela, me divertir com ela, ver aqueles olhinhos brilhando quando sai com a gente e vê as novidades ao seu redor.
Ser mãe não é fácil, é uma responsabilidade tremenda, é um ser que você coloca no mundo que não pediu pra nascer, então você é totalmente responsável por ele, pelo seu bem estar e desenvolvimento, então digo, não é tarefa fácil, mas é a coisa mais gratificante que já fiz em toda minha vida.
Não há mal humor que resista a uma gargalhada do seu filho, não há tristeza que resista ao toque daquela mãozinha pequenina no seu rosto, chefe, cansaço, trânsito, TPM, tudo some quando estamos ao lado dos nossos tesouros.
Não quero dizer que quem fez opção por não ter filhos seja errado, cada um tem a vida que escolheu e tem direito de fazer essa escolha, mas sei que nenhuma mãe de verdade se arrepende de ter um filho, conheço pessoas que engravidaram por acidente, ficaram chateadas no começo, mas hoje amam tanto os filhos que se arrepiam ao pensar que tiveram o desejo de abortar quando descobriram a gravidez.
Ser mãe é uma coisa tão surreal que é realmente difícil convencer alguém que seja cético em relação à maternidade, é difícil falar de sentimentos, de amor e de um amor tão diferente como o amor pelo filho.
Ver a barriga crescer...
Ver a imagem do teu filho no ultrassom...
Ouvir pela primeira vez o chorinho...
Cuidar, proteger, amar...
Nada disso me cansa!
Eu não enjôo de cuidar da minha filha, lógico que em alguns momentos ela me tira a paciência, não sou de ferro, principalmente quando ela passa o dia chorando ou quando não dorme a noite e eu preciso acordar cedo no outro dia para trabalhar, mas ver aquele serzinho que saiu do meu ventre crescer e se desenvolver sendo amado por todos é muito mais gratificante do que as noites vazias em que eu dormia mais, porém não tinha um sentido maior para viver.
Portanto se você está lendo esse post e tem dúvidas se quer ou não ser mãe, não as tenha, arrisque e volte aqui para me dizer que está vivendo tudo que eu disse e que não se arrepende por um só segundo, eu te garanto que vai ser a melhor e mais especial experiência da sua vida.
Um beijo a todos!

4 comentários:

Anônimo disse...

OI Renata tudo bem???
Já faz um tempinho que frequento seu blog e adoro ler os seus posts. Não sou mãe ainda mas me identifico muito com você. Também tenho diabetes, descobri com 6 meses de casada e já fazem 5 anos. Quando li esse ultimo post que vc fez parece que estava falando comigo...rs sempre me preocupei com "arrumar a minha vida" antes de ter um bebê mas ultimamente sinto um vazio em mim que nunca senti antes... Parece que falta algo para me completar e com certeza esse algo é um bebêzinho lindo. Estou com muita vontade de engravidar mas também tenho muito medo por causa do diabetes.. é uma insegurança que eu sei que vc sabe como é.. mas tudo esta nas maos de Deus e sei que ele vai me ajudar. Acho vc e a Sarah muito lindas e também vejo o amor que vc tem por ela nas suas palavras.. vc é uma mãe muito iluminada... tomara que eu consiga também né.. Vou passar no médico dia 19 de setembro para levar alguns exames e ver o que ele fala...rs minha imoglobina glicada da última vez estava 7..rsrs bom mas mesmo assim estou ansiosa pela consulta...rs queria ja estar gravida, acho que eu teria uma razao a mais para viver e até para cuidar de mim mesma..
De qualquer forma quero que vc saiba que seu blog é muuito muito importante para nós que ainda nao somos maes pois nos mostra como é magnífico ter um filho.
Um abraço
Katiane
katiane.mota@2osasco.com.br

cristina disse...

Minha linda, cada vez que leio seus posts eu fico impressionada pela maneira que voce escreve fácil e lindamente, e quando estou lendo é como se eu estivesse ouvindo a sua voz, voce me entende? francamente eu acho que voce deveria pensar em escrever um livro, sim um livro..........voce realmente é muito especial para mim...............bjokas no coração.

Fabi disse...

eu me preparei muito para engravidar. quitei apartamento, programei para o fim da pós... tenho 37 anos e estou de 18 semanas. Ainda tenho medo de não ter minhas noites de sono (que agora são sagradas), tenho medo do barrigão, de engordar, de passar mal, de não conseguir PN, de ter problemas de saude (minha mae é diabetica) entre tantos outros medos... eu sei que todo esse cuidado pré gravidez não impede nenhum contratempo, minha gravidez era gemelar e um dos bbs parou de se desenvolver na 6 semana... isso já me abalou muito.
Sei que gravidez é exercicio de Fé em Deus, pois por mais que nos esforcemos, muitas coisas não podem ser evitadas. Espero conseguir passar por tudo com calma e paz no coração, e assim curtir mais a gravidez...
muito obrigada por tudo que você escreveu, isso foi bom pra mim.

Maira disse...

Vc. está sumida, espero que esteja tudo bem por aí, passando só pra deixar um bj.

Marcadores

síndrome de west (24) desenvolvimento (15) diabetes (6) gravidez (6) novidades (6) atualizações (5) desabafo (5) maternidade (5) atraso no desenvolvimento (4) book gestante (4) consulta pediatra (4) contagem regressiva (4) festa de um ano (4) gravidez e diabetes (4) segundo filho (4) Ano Novo (3) Apae (3) Dia das Mães (3) amamentação (3) chá de bebê (3) criança especial (3) fotografia (3) gripe (3) grávida (3) internação (3) mãe (3) sobre a mamãe (3) 21 semanas (2) 24 semanas de gestação (2) 4 anos (2) 4 meses (2) De Deus um anjo (2) Epilepsia (2) Novo layout (2) Obstetra (2) US morfológica (2) atualidades (2) cardiologista (2) controle glicemia (2) crise de epilepsia (2) demissão (2) escolinha (2) evoluções (2) fotolivro (2) grávida diabética (2) hipoglicemia (2) milagres (2) novo projeto (2) outros assuntos (2) primeira US (2) refluxo (2) selinho (2) sorriso (2) sorteio (2) tipos de parto (2) viagem (2) vivendo e aprendendo (2) volta ao trabalho (2) #protestomaterno (1) 1 ano (1) 11 dias (1) 11 meses (1) 12 dias (1) 12 semanas (1) 14 semanas de gestação (1) 17 semanas (1) 18 semanas (1) 19 semanas (1) 2 anos (1) 2 dias (1) 23 semanas (1) 28 semanas (1) 29 semanas de gravidez (1) 3 anos (1) 3 meses (1) 30 semanas gestação (1) 31 semanas de gestação (1) 33 semanas de gestação (1) 34 semanas (1) 35 semanas (1) 4 dias (1) 6 dias (1) 7 dias (1) 9 meses (1) 9 semanas gestação (1) Alta (1) Blogagem Coletiva (1) Constatações (1) Crianças Especiais (1) Deus (1) H1N1 vacina (1) News (1) O positivo (1) Onze meses (1) Relato de parto (1) Sarah (1) Saudades (1) Special Kids (1) Testado pela Mamãe (1) Theo (1) UTI Neo-natal (1) aborto (1) agradecimentos (1) alimentação (1) amor incondicional (1) assentos reservados (1) boas novas (1) caminhando (1) cesárea (1) cinco meses (1) como tudo começou (1) comprimidos hipoglicemiantes (1) concurso (1) convênio (1) crise gelástica (1) cólicas (1) data do parto (1) decisão sobre o parto (1) decoração (1) depressão (1) dia dos pais (1) diabetes tipo I (1) doencinhas infantis (1) dois meses (1) dor ciático (1) dor na perna esquerda (1) ecocardiograma (1) educação (1) entrevista de emprego (1) entrevista istoé (1) espasmos infantis (1) estresse (1) exames de sangue (1) expectativas (1) falando (1) felicidade (1) fraqueza (1) futuro (1) gentileza (1) gravidez em diabéticas (1) hemoglobina glicada (1) icterícia (1) infecção urinária. exame de toque (1) insulina (1) licença maternidade (1) livro da Sarah (1) luto (1) manifestações (1) medicação (1) milagre (1) nervo ciático (1) não é só por 20 centavos (1) papai Diego (1) papinhas (1) parto normal (1) polêmica da mãe vaca (1) pronto socorro (1) protestos em SP (1) protestos no Brasil (1) rapidinhas (1) refletindo (1) rotina (1) segundo trimestre gestação (1) selinhos (1) sensibilidade (1) sentimentos maternos (1) sexto sentido (1) suco (1) terceiro trimestre (1) tipos de diabetes (1) trabalho (1) ultrassom (1) ultrassom obstétrico (1) um ano (1) um mês (1) vacina (1) É amanhã (1)