Redes Sociais



Layout desenvolvido por Renata. Tecnologia do Blogger.

Seguidores

Pesquisar este blog

Postagens populares

sexta-feira, 15 de julho de 2011

Uma criança mais que especial

DSC_ 765 15x21

A gente nunca imagina que possa ter uma em casa.

É aquela história, quando acontece com o vizinho a gente tem milhões de palavras de incentivo, de esperança, diz que a pessoa foi escolhida por Deus, que é um pai e uma mãe especial também, que é fácil lidar com a situação, que é só aceitar...

Aí quando acontece contigo, todas as teorias escorrem pelo ralo, a gente perde o chão, entra em desespero.

Eu nunca me imaginei mãe de uma criança especial, aliás nem acho esse título apropriado porque todas as crianças são especiais independente de terem ou não alguma deficiência. Quando decidi ter um filho não estava nos planos nenhuma deficiência, eu idealizava a criança perfeita, genial, que ia ser sempre o primeiro da classe, que ia se desenvolver mais rápido que todo mundo e não mintam pra si mesmas, toda mãe idealiza o filho assim não adianta dizer que não, porque toda mãe quer um filho perfeito em todos os sentidos.

Não vou mentir, pra mim foi um choque tremendo descobrir que a Sarah tinha um problema neurológico, quando mexe com o cérebro a gente sabe que as chances de seqüelas permanentes são enormes e eu morria de medo de ter uma criança que não anda, não fala, não come sozinha, eu andava pelos corredores do hospital das clínicas negando a minha realidade, dizendo pra mim mesma que aquilo não ia acontecer com a Sarah, que ela ia ficar curada, que Deus não ia me desamparar.

Mas então porque desamparou aquelas outras mães? Elas não mereciam o milagre da cura dos seus filhos igualmente? As crianças dos outros merecem o sofrimento e a minha filha não? Ela é mais especial que outras? Não, não é e seria egoísmo da minha parte achar que ela merece mais que alguém, ou que eu seja diferente dos outros e não possa ser mãe de uma criança com deficiência.

Demora pra cair a ficha, pra gente aceitar, aprender a conviver e entender que recebemos um anjo da asa quebrada que devemos cuidar para o resto da vida com o mesmo amor incondicional de antes.

Antes de ser mãe quando eu via uma mãe com uma criança deficiente eu pensava que a vida daquela pessoa deveria ser imensamente triste, ter que cuidar e conviver com um filho deficiente deveria ser um fardo enorme e difícil de carregar. Hoje depois de ter a Sarah entendo que para uma mãe seu filho nunca será um fardo pesado, será sempre motivo de alegria e mesmo com todos os problemas do mundo ele será sempre amado porque digo por experiência, amo a Sarah com o mesmo amor de quando ela nasceu, é um amor que deseja apenas o melhor, deseja apenas que ela tenha uma qualidade de vida o melhor possível.

Dá trabalho? Lógico que dá, são inúmeras consultas, remédios e outros cuidados que uma criança saudável não necessita, mas fazemos tudo com imenso carinho e esperança de que ela melhore cada dia mais e possa ter uma vida confortável dentro das suas limitações.

Ainda não sei ao certo o que minha filha tem, mas já são nítidas as seqüelas, o atraso no seu desenvolvimento, ela não senta, não fica em pé, não engatinha, não fala, mas vou lutar com todas as minhas forças e fazer o possível para que ela melhore e tenha suas seqüelas amenizadas.

Pode parecer em alguns momentos que tenho falta de fé, ou que não acredito no milagre de Deus, que eu não peça, que eu seja cética, mas não sou, Deus sabe do meu sofrimento e do tanto que clamo a ele do meu jeito pedindo a cura da minha filha, mas não nego a realidade de que ela tem um problema grave que pode limitar sua vida, seu desenvolvimento e eu tenho que me preparar psicologicamente para ter um filho especial nos braços até o fim da minha vida.

Eu peço pelo milagre, mas minha cabeça mudou muito nesse tempo que passei no hospital, vi muitas situações que me deixam envergonhada em reclamar de algo diante de situações muito piores, diante de mães com filhos na UTI, com filhos em estado terminal, com doenças que fatalmente levarão à morte, então ainda assim com todos esses problemas que se apresentam diante de mim eu tenho muito a agradecer.

Se quero ter outros filhos? Ainda quero, mas não sei se poderei em algum momento assumir mais uma criança, pois não sei qual o tamanho dos cuidados que a Sarah vai demandar, então não sei, só o tempo dirá, posso afirmar que sonho em ter netos, mas algumas coisas fogem do nosso poder de decisão e só o tempo pode dizer o que realmente vai acontecer.

Deus sabe de todas as coisas e se estiver no meu destino ser apenas mãe da Sarah, assim será e eu vou aceitar, se estiver escrito que terei mais filhos, assim será também e cuidarei de todos com o mesmo amor e carinho com que cuido da Sarah.

Isso foi apenas mais um desabafo, palavras que estão no meu coração e precisavam ser externadas para dar espaço a novos sentimentos.

Estou aprendendo a lidar com a situação, estou aprendendo a ser mãe da Sarah, com todas as limitações que ela tem e terá, mas para o amor nada é impossível, então acredito que sairemos vitoriosas dessa batalha.

Ter filhos que demandam necessidades especiais não é fácil, de fato a vida se torna diferente, as necessidades são diferentes, os cuidados mais intensos e as incertezas do destino se tornam ainda maiores, mas o que podemos fazer é viver um dia de cada vez, se do futuro não sabemos nada, então não devemos sofrer antes do amanhã e é assim que tenho tentado viver, porque se eu for pensar em como será meu futuro ou o futuro dela posso sofrer demais agora por um mal que nem aconteça lá na frente e deixe de enxergar as coisas boas que estão acontecendo hoje, porque a vida de ninguém é feita 100% de derrotas ou tristezas.

Beijos a quem nos lê e até a próxima com novidades.

10 comentários:

Anônimo disse...

Cheguei aqui meio por acaso, não sei se vc conhece esse blog, mas lendo seu post lembrei dele automaticamente

http://contosmamaepolvo.blogspot.com/

Camila disse...

Re, eu imagino como deve ter sido difícil, imagino o teu choque; porque como você disse, toda mãe quer um filho "perfeito".
Mas posso dizer que hoje em dia, depois que me tornei mãe, eu consigo entender o amor de mãe pelo filho, independente dele ser especial ou não. Antes eu tbm tinha aquela visão de que a mãe levava uma vida triste e difícil, mas hoje vejo que o amor pela minha filha é perfeito, independente dela ser perfeita ou não. Se ela tivesse algum problema neurologico, eu a amaria do mesmo jeito e ela jamais seria um fardo!
Te admiro e espero que as sequelas da Sarah possam ser amenizadas!

Renata disse...

lendo vc refleti sobre o amor de Deus por nós independente de nossas perfeições ou imperfeições. Lindo post e mais lindo ainda é ver seu enfrentamento da situação e a maneira como vc fala sobre isso de forma a dar liçoes de vida a todas nós. bjos

Débora Beyer disse...

Lindo post Renata!

Eu acho que eu nunca pensei que o Vicente fosse o melhor sabe. Eu nunca fui de pensar que ele seria o melhor da turma, o melhor na faculdade no trabalho. Talvez por que eu nunca fui, então, sei que isso nem sempre é possível.

Ms o que eu sempre me preocupei é que ele fosse independente, sabe? Que pudesse seguir sua vida mesmo depois que já deixássemos essa vida, que ele fosse um homem de bem independente de suas "conquistas".

Então, quando percebemos que havia algo diferente no desenvolvimentoe chgamos no autismo, fiquei apavorada pensando em como seria seu futuro. Tenho medo sim de que ele não possa ser independente, mas não o amarei menos se não for e estou disposta a ir a luta e cuidar dele sempre.

Me emociono sempre com seus posts, são muito verdadeiros e me identifico muito.

Beijo!

Andréia disse...

Re, admiro sua força amiga! A sarinha tá linda demais! força! bjs

Marcela lusia disse...

Sua garra é admirável!!
parabéns!!

Clau Arts disse...

Oiii!!!

Você usou sabedoria em dizer " Que Deus sabe de todas as coisas"
Ame, simplesmente ame e cuide do bem precioso que Deus te deu!
A Sarinha é muito fofa (como diz a Lívia) e linda!!!

Parabéns pela força e coragem!!!

Beijinhos
Cláudia

Mamãe Juliana disse...

aiai Re , que post lindo e emocionante , aliais como todos ou outros ...realmente eh Deus que leva a vida da gente , queremos e sonhamos uma coisa Deus vem e muda os caminhos , no entanto acaba por nos dar força, fé e sabedoria pra ao menos compreendermos o que Ele espera de nós ....
Sarah , realmente eh um presente especial de Deus pra vcs ...Com ela certamente Deus está reservando muitas surpresas na vida de vcs...
Que Deus continue a abençõar imensamente vcs e no fianl tudo dará certo
bjus ...
Sarah tah cada dia mais linda....

Michelle disse...

Lhe acompanho desde o começo do blog,
e saiba que te admiro muito, e tenha certeza de que vc já é uma vitoriosa.
não estou postando ultimamente e nem escrevendo nos recados, mas todos os dias passo por aqui.
A Sarah está cada dia mais linda!
Um beijão gigante meu e da minha filhota Valentina.

Leila Moraes disse...

Com certeza a Sarah é uma criança muito especial, e que tem uma mãe muito especial tb! Acredito que esse amor e essa dedicação que vocês tem, fazem toda diferença no desenvolvimento dela. Meu pedido a Deus é que a Sarah seja uma criança muito feliz!
Gosto demais dos seus posts, é inspirador ver como você tem vencido todas essas dificuldades.
Bjos e bom final de semana pra vcs!
Leila

Marcadores

síndrome de west (24) desenvolvimento (15) diabetes (6) gravidez (6) novidades (6) atualizações (5) desabafo (5) maternidade (5) atraso no desenvolvimento (4) book gestante (4) consulta pediatra (4) contagem regressiva (4) festa de um ano (4) gravidez e diabetes (4) segundo filho (4) Ano Novo (3) Apae (3) Dia das Mães (3) amamentação (3) chá de bebê (3) criança especial (3) fotografia (3) gripe (3) grávida (3) internação (3) mãe (3) sobre a mamãe (3) 21 semanas (2) 24 semanas de gestação (2) 4 anos (2) 4 meses (2) De Deus um anjo (2) Epilepsia (2) Novo layout (2) Obstetra (2) US morfológica (2) atualidades (2) cardiologista (2) controle glicemia (2) crise de epilepsia (2) demissão (2) escolinha (2) evoluções (2) fotolivro (2) grávida diabética (2) hipoglicemia (2) milagres (2) novo projeto (2) outros assuntos (2) primeira US (2) refluxo (2) selinho (2) sorriso (2) sorteio (2) tipos de parto (2) viagem (2) vivendo e aprendendo (2) volta ao trabalho (2) #protestomaterno (1) 1 ano (1) 11 dias (1) 11 meses (1) 12 dias (1) 12 semanas (1) 14 semanas de gestação (1) 17 semanas (1) 18 semanas (1) 19 semanas (1) 2 anos (1) 2 dias (1) 23 semanas (1) 28 semanas (1) 29 semanas de gravidez (1) 3 anos (1) 3 meses (1) 30 semanas gestação (1) 31 semanas de gestação (1) 33 semanas de gestação (1) 34 semanas (1) 35 semanas (1) 4 dias (1) 6 dias (1) 7 dias (1) 9 meses (1) 9 semanas gestação (1) Alta (1) Blogagem Coletiva (1) Constatações (1) Crianças Especiais (1) Deus (1) H1N1 vacina (1) News (1) O positivo (1) Onze meses (1) Relato de parto (1) Sarah (1) Saudades (1) Special Kids (1) Testado pela Mamãe (1) Theo (1) UTI Neo-natal (1) aborto (1) agradecimentos (1) alimentação (1) amor incondicional (1) assentos reservados (1) boas novas (1) caminhando (1) cesárea (1) cinco meses (1) como tudo começou (1) comprimidos hipoglicemiantes (1) concurso (1) convênio (1) crise gelástica (1) cólicas (1) data do parto (1) decisão sobre o parto (1) decoração (1) depressão (1) dia dos pais (1) diabetes tipo I (1) doencinhas infantis (1) dois meses (1) dor ciático (1) dor na perna esquerda (1) ecocardiograma (1) educação (1) entrevista de emprego (1) entrevista istoé (1) espasmos infantis (1) estresse (1) exames de sangue (1) expectativas (1) falando (1) felicidade (1) fraqueza (1) futuro (1) gentileza (1) gravidez em diabéticas (1) hemoglobina glicada (1) icterícia (1) infecção urinária. exame de toque (1) insulina (1) licença maternidade (1) livro da Sarah (1) luto (1) manifestações (1) medicação (1) milagre (1) nervo ciático (1) não é só por 20 centavos (1) papai Diego (1) papinhas (1) parto normal (1) polêmica da mãe vaca (1) pronto socorro (1) protestos em SP (1) protestos no Brasil (1) rapidinhas (1) refletindo (1) rotina (1) segundo trimestre gestação (1) selinhos (1) sensibilidade (1) sentimentos maternos (1) sexto sentido (1) suco (1) terceiro trimestre (1) tipos de diabetes (1) trabalho (1) ultrassom (1) ultrassom obstétrico (1) um ano (1) um mês (1) vacina (1) É amanhã (1)