Redes Sociais



Layout desenvolvido por Renata. Tecnologia do Blogger.

Seguidores

Pesquisar este blog

Postagens populares

quarta-feira, 24 de novembro de 2010

Demissão e daqui pra frente.

Olá queridos e queridas tudo em ordem?

Por aqui estamos bem... Apesar da demissão do emprego.

Digo apesar porque foi uma coisa de comum acordo. Eu pedi pra ser demitida e eles me demitiram sem reclamar, logo imagino que eu já ia ser demitida mesmo, pedindo ou não.

Não é que não queira mais trabalhar, longe disso, amo trabalhar e amo mais ainda minha profissão, mas é que o local onde trabalhava era totalmente inviável para a jornada dupla profissional-mãe.

Moro em Guarulhos e trabalho no Tucuruvi, ambos em SP. Porém a distância entre um e outro é bem grande. Em média demorava duas horas para ir e três horas para voltar, tudo por causa do trânsito caótico dessa cidade. Saía de casa as 7:00 da manhã e chegava por volta das 21:30 ou 22:00 isso quando não chovia. Agora pensem comigo: Minha filha ia esquecer que sou mãe dela, já que ela dorme por volta das 21:00 e não acorda mais antes das 7:00. Sentiram o drama???

Olhando por esse lado e analisando muito bem as minhas prioridades (e a Sarah é prioridade máxima no momento!), resolvi sair de lá e procurar algo mais perto da minha casa e com um horário melhor.

Vou ficar mais alguns meses em casa e depois vou procurar emprego.

Isso se o meu mais novo projeto não der certo.

Que projeto é esse?

Entrei em sociedade num projeto no ramo de fotografia. Esta sempre foi uma área que me interessou. Estou responsável pela parte de edição das imagens e tudo que envolve divulgação do projeto. Tudo que se refere à parte gráfica fica comigo. Também comprei uma câmera digital profissional e estou tendo aulas de fotografia, sendo assim logo poderei fotografar também. Já temos clientes. Sábado passado fotografamos um casamento e foi uma experiência sem igual, adorei, vou gostar muito de trabalhar nessa área.

Estou desenvolvendo um blog com todas as informações e assim que estiver pronto venho aqui divulgar. Claro que vamos oferecer algumas promoçõezinhas para vocês que me seguem.

Enfim, agora é torcer pra essa nova empreitada dar certo, já que a maioria dos eventos são de fim de semana e não precisarei ficar muito tempo longe da minha pequetita.

Acredito que tomei a decisão acertada, nesse momento ninguém precisa mais de mim do que minha bebêzinha e as descobertas da vida dela serão únicas, se eu não estiver perto, não terei como voltar no tempo.

Torçam por mim???

Bjus meus amores, em breve atualizo minhas visitas aos bloguinhos de todas!!!
segunda-feira, 22 de novembro de 2010

Vamos esquentar mais ainda a polêmica da Mãe Vaca!

Oi gente tudo bem?

Acredito que todo mundo já tomou conhecimento da matéria da Mãe Vaca que um jornal conceituado publicou e gerou um boom de posts pela blogosfera... Lí muita coisa em vários blogs e resolvi falar também, pois preciso falar do lado que não consegue amamentar por algum problema sério e não por vaidade, como foi publicado na matéria.


Tomei conhecimento dessa matéria no blog da Débora do Esperando Vicente, lí a matéria, o post dela e concordei que estava-se fazendo uma tempestade num copo (bem pequeno) de água. A jornalista está sendo criticada por defender o lado das mães que não conseguem amamentar.

Quero deixar bem claro que sou totalmente a favor da amamentação exclusiva até os seis meses de idade, que conheço muito bem os benefícios do leite materno e que meu maior sonho de grávida era poder amamentar minha filha, tanto que não tinha nenhuma lata de LA em casa quando ela nasceu, nem muito menos conhecia marcas e outras peculiaridades das fórmulas infantis. Eu tinha convicção que amamentaria e não precisaria dar LA. Achava muito natural e que quem não amamentava era porque não queria.

Muita coisa a gente só aprende quando vive a situação...

Eu tinha colostro pingando nos seios desde os oito meses de gestação, comentei isso aqui no blog. Sarah nasceu de cesárea, não mamou em mim quando nasceu, mesmo assim meus peitos encheram de empedrar no terceiro dia do parto. Portanto eu tinha leite aos montes, com certeza estaria amamentando até hoje senão fosse o problema da UTI.

Já contei a história da UTI e já falei o porque do meu fracasso com a amamentação, gente, só eu sei como ainda sofro por não ter conseguido amamentar. Sarah mamou em mim raras vezes e por pouquíssimos minutos. Saiu da UTI - Neo totalmente acostumada com a mamadeira. Claro! Foi o primeiro bico com o qual ela teve contato. Bico de silicone não tem gosto, pele humana tem, ela sempre odiou o bico do meu seio.

Foram dias de choro dela e meu, dias sem dormir porque ela sentia fome, mas eu fui teimosa e tirei com a bombinha até mais de 3 meses. Depois disso meu leite reduziu drasticamente e tive que apelar para o LA. Ainda tenho resquícios de leite. Quando aperto o bico sai leite, insuficiente para tirar com bombinha, sei que se ela sugasse ele voltaria, mas não tem jeito, ela odeia o gosto do bico, faz careta. Confesso que de vez em quando coloco ela no peito, ela recusa, mas a sensação é tão boa do contato entre nós duas.

Queria muito estar amamentando... Amei profundamente as poucas vezes que ela mamou em mim, que sensação sublime! Mas eu NÃO CONSEGUI! E não foi vaidade.

Claro que não concordo que uma mãe não amamente seu filho porque quer ir para a balada, porque quer tomar bebida alcoólica, porque acha que os peitos vão cair, porque leite materno é vida! Se fosse dispensável não brotaria de todas as mulheres, o bebê merece ser amamentado, mas há casos que isso não é possível e essas campanhazinhas superficiais que só mandam amamentar só pioram a situação.

Tenho trauma dessa experiência e tenho também uma profunda mágoa no meu coração que não sei se um dia irá sarar. Muitas vezes me senti inferior as outras mães porque não consegui amamentar. Não tenho aquelas fotos lindas da Sarah mamando como muitas tem...

Tem muito blog xiita por aí tacando pedra na mulher, tudo bem, ela pode ter sido infeliz nos termos que usou, mas ela tentou mostrar o outro lado da moeda.

Parabéns mamães que conseguiram, mas não quer dizer que sou menos mãe ou amo menos minha filha porque ela não mamou em mim. Amo ela igualzinho a todas que amamentaram.

Mães que não amamentaram também tem sentimentos, não somos de pedra, não somos monstros e nossos filhos não são coitadinhos vítimas do veneno que é o LA (tem gente que acha que ele mata rsrsrsrs).

Eu ia falar de outro assunto hoje, mas queria deixar minha opinião registrada para a posteridade.

Desculpem a sinceridade, mas tinha que falar.

Bjus amores, amanhã volto com um assunto mais leve rsrsrsrs.
quinta-feira, 18 de novembro de 2010

Como estamos aos cinco meses....

Oi gente tudo bem?

Sei que andei sumida por esses dias, mas é que além da correria característica das mães de bebêzinhos o meu speedy resolveu morrer essa semana... Só voltou ontem à noite!

Bom, tenho milhares de novidades, mas terei que postar aos poucos, pois é muita coisa para um post só, portanto hoje falarei um pouco de como está nossa rotina aos cinco meses.

Dia 11 desse mês minha fofinha fez cinco meses, nossa como o tempo está passando rápido, daqui há pouco ela faz um ano o.O!

Alimentação: Está totalmente adaptada aos sucos, frutas e sopa. Não sente mais cólicas com nenhum alimento. Está almoçando, comendo papinha doce de sobremesa, tomando sucos e cházinhos nos intervalos para hidratar. Odeia água (mas eu insisto, tem que beber oras!). Logo, logo estará jantando também. Não recusa nenhum alimento, tudo que dei até hoje ela comeu e olha que coloco de tudo na sopinha. Também adora frutas, comeu todas que dei até hoje. Menininha comilona essa rsrsrsrs!

Sono: Continua uma maravilha. Dorme definitivamente por volta das 23:00 e só acorda entre 7:00 e 8:00 da manhã. Não acorda na madrugada. Eu que acordo toda hora pra ver se ela está coberta, se não está de ponta cabeça no berço kkkk, enfim, a neurótica que não dorme direito sou eu mesmo, porque ela dorme como um anjinho.

Rotina diurna: Tira uma soneca curta antes do almoço e outra bem longa à tarde. Assiste desenho e brinca com seus brinquedinhos enquanto eu faço as coisas da casa. Ama o móbile do berço, fica horas olhando pra ele e sorrindo.

Desenvolvimento: Está bem durinha, sustenta bem o pescoço e o corpo, as pernas estão endurecendo e ela já quer subir na gente quando seguramos ela em pé. Se colocada de bruços vira sozinha pra cima, ainda não faz o contrário mas já tenta. Não quer mais ficar deitada, só sentada ou em pé no nosso colo. Ainda não senta sozinha, só com apoio. Come as mãozinhas o dia todo, às vezes coloca o dedo na garganta e vomita (aijesus), já segura objetos sozinha e os leva a boca (perigo!). Se colocamos meio deitada no carrinho fica fazendo força para levantar. Já reconhece as pessoas da família, dá gargalhadas muito gostosas mas por enquanto só pra quem ela tem intimidade kkkkk! 

Refluxo: Ainda tem um pouco, só fica melhor com o Aptamil anti refluxo, nem adianta dar de outro que ela vomita o tempo todo. Não vejo a hora disso passar.

Fraldas: Já estamos na G! Comprei uma marca genérica pra usar durante o dia e durante a noite usamos Pampers Noturna e Diurna, também uso essa pra sair pra não correr o risco de vazamentos. As roupas também já estão no G e 1 senão ficam muito apertadas.

É muito bom poder acompanhar o desenvolvimento dela, ver que está crescendo saudável, que é uma criança esperta e inteligente. A cada descoberta a gente também se descobre também. Ter filhos é muito bom, agradeço a Deus todos os dias por ter me dado essa oportunidade. É redundante dizer que meu amor por ela só cresce a cada dia.

Bom, por hoje é só, vou tentar visitar o cantinho de todas.

Em breve volto com mais novas.

Fotitas da pequerrucha!



Bjus nos corações e coraçõezinhos!
quinta-feira, 4 de novembro de 2010

Sarah é fruto de milagres!

Oi gente!

Já devia ter escrito sobre isso há muito tempo, mas sempre tenho outros milhões de posts em mente e acabo deixando esse pra depois.
Mas agora vou falar sobre a minha visão espiritual de como tudo aconteceu desde o momento que decidi que queria ter um filho.

Já falei aqui até mais de uma vez como tudo aconteceu sob o olhar da medicina, sob o olhar da razão, o olhar dos homens. Nunca falei sobre minha visão de fé sobre tudo o que passei até ter meu anjo em casa comigo.

Desde que casei sonhava em ter filhos. Na época eu ainda não tinha diabetes. Porém queria fazer faculdade e estruturar melhor nossa vida para depois tomar essa decisão. Os anos se passaram e eu me vi diante dessa doença que muda totalmente nossa vida. No começo me revoltei, chorei, fiquei depressiva, não acreditava nisso, mas Deus me mostrou que tudo na nossa vida tem um propósito e que tudo isso me faria crescer e amadurecer muito.
Porém os médicos são bastante céticos e cautelosos quando o assunto é gravidez em diabéticas. Pois os riscos de complicações graves são inúmeros, se ficarmos pensando em tudo que pode dar errado a gente nem tenta ter filho, porque as possibilidades de ter problemas são maiores do que as possibilidades de tudo dar certo 100% no final.
Li bastante, me informei e procurei associações de diabéticos e médicos um pouco menos "medrosos" que pudessem me ajudar. Fiz a prevenção durante seis meses, controlei as taxas e comecei minha vida de "treinante".
Sou muito ansiosa, quando quero uma coisa não sei esperar e quando decidi que queria ter filhos, tive muito medo de ter que esperar muito tempo, porque sabia que talvez eu não suportasse essa espera.

Treinamos no meu período fértil de Setembro/2009. Agora era só esperar o atraso da menstruação. Porém, eu não achava que tinha conseguido no primeiro ciclo, porque o diabetes também dificulta a fertilidade, eu poderia ter sérios problemas de fertilidade devido a isso.

Sou católica praticante. Vou à missa todos os domingos, canto na igreja, enfim vivo intensamente a minha fé e acredito que Deus rege a nossa vida. Acredito fielmente em milagres. Já os vi acontecer diante dos meus olhos.

No dia 12 de Outubro de 2009 estava na igreja ajudando na festinha das crianças e eu estava tão mexida com essa história de bebê que estava maravilhada por estar cercada de crianças e encantada com a pureza e inocência delas. Lembro como se fosse hoje: Quando o padre levantou o pão da eucaristia no momento da consagração eu pedi de todo coração que o Senhor me desse um filho. Aquela missa foi muito intensa na minha experiência de me tornar mãe.

Nove dias depois estava eu com o resultado do teste de gravidez positivo, tenho certeza que o Senhor me agraciou porque eu consegui meu bebêzinho na primeira tentativa, mesmo tendo um problema que prejudicava a fertilidade.

Minha gravidez foi abençoada, não tive nenhuma complicação, meus exames eram sempre todos normais.

No dia do meu parto, a igreja da qual faço parte se reuniu em oração horas antes da cirurgia e a mesma correu com tanta tranquilidade que tenho toda a certeza que foi Deus quem me operou e fez com que tudo corresse maravilhosamente bem.

A Sarah foi conduzida à UTI Neo-natal devido à uma complicação prevista do diabetes (hipoglicemia fetal) e quando minha mãe foi visitá-la e conversar com a pediatra de plantão a mesma disse que além da hipo a Sarah tinha um grave problema de coração causado pelo meu problema de diabetes e que seria ligada à monitores cardíacos e de respiração, que faria exames para constatar a gravidade da lesão no coraçãozinho da minha pequena.
Só fiquei sabendo disso quando tive alta, minha mãe não me contou, tinha medo da minha reação e disso afetar minha recuperação da cirurgia.
Dois dias depois ela teve icterícia grave e beirou à transfusão de sangue. Esse tipo de icterícia costuma deixar sequelas neurológicas irreversíveis.
O que aconteceu diante de tudo isso? DEUS A CUROU DEFINITIVAMENTE DE TUDO!!!
No sétimo dia de internação a médica me disse estar preocupada com os níveis da bilirrubina dela que não abaixavam nem com o banho de luz super intenso que ela estava tomando.
No dia seguinte a bilirrubina SIMPLESMENTE NORMALIZOU!!! Ela não soube explicar o que aconteceu, mas eu sei...
A hipoglicemia cessou e o ecocardiograma deu ABSOLUTAMENTE NORMAL!!!

É milagre demais na vida de uma pequena só.

Hoje ela cresce linda, feliz e se desenvolvendo perfeitamente sem nenhuma sequela de tudo que passou naqueles terríveis dias de internação.

A mim isso tudo apenas fortaleceu, me fez uma pessoa muito mais desprendida de coisas sem importância e que acredita infinitamente mais em Deus.

Bom, essa é a história do meu tesourinho segundo a fé que sinto no meu coração. Agradeço à Deus todos os dias por ter me dado a graça de ser mãe, de viver o amor sem limites, de ter um coração batendo fora do meu peito.

Te amo meu Senhor, acima de tudo! E obrigada pelas bênçãos derramadas abundantemente em nossas vidas.

"Espera no Senhor, confia Nele e Ele tudo fará!".

Fotitas da princesinha...


De frufrus no cabelinho!


Olha como eu tô fofa!
 
Gosto muito da minha pepêzinha!

De macacão de bolinhas!

Então é isso meus amores, vou tentar agora passar no cantinho de todas!

Bjus e até a próxima.

Marcadores

síndrome de west (24) desenvolvimento (15) diabetes (6) gravidez (6) novidades (6) atualizações (5) desabafo (5) maternidade (5) atraso no desenvolvimento (4) book gestante (4) consulta pediatra (4) contagem regressiva (4) festa de um ano (4) gravidez e diabetes (4) segundo filho (4) Ano Novo (3) Apae (3) Dia das Mães (3) amamentação (3) chá de bebê (3) criança especial (3) fotografia (3) gripe (3) grávida (3) internação (3) mãe (3) sobre a mamãe (3) 21 semanas (2) 24 semanas de gestação (2) 4 anos (2) 4 meses (2) De Deus um anjo (2) Epilepsia (2) Novo layout (2) Obstetra (2) US morfológica (2) atualidades (2) cardiologista (2) controle glicemia (2) crise de epilepsia (2) demissão (2) escolinha (2) evoluções (2) fotolivro (2) grávida diabética (2) hipoglicemia (2) milagres (2) novo projeto (2) outros assuntos (2) primeira US (2) refluxo (2) selinho (2) sorriso (2) sorteio (2) tipos de parto (2) viagem (2) vivendo e aprendendo (2) volta ao trabalho (2) #protestomaterno (1) 1 ano (1) 11 dias (1) 11 meses (1) 12 dias (1) 12 semanas (1) 14 semanas de gestação (1) 17 semanas (1) 18 semanas (1) 19 semanas (1) 2 anos (1) 2 dias (1) 23 semanas (1) 28 semanas (1) 29 semanas de gravidez (1) 3 anos (1) 3 meses (1) 30 semanas gestação (1) 31 semanas de gestação (1) 33 semanas de gestação (1) 34 semanas (1) 35 semanas (1) 4 dias (1) 6 dias (1) 7 dias (1) 9 meses (1) 9 semanas gestação (1) Alta (1) Blogagem Coletiva (1) Constatações (1) Crianças Especiais (1) Deus (1) H1N1 vacina (1) News (1) O positivo (1) Onze meses (1) Relato de parto (1) Sarah (1) Saudades (1) Special Kids (1) Testado pela Mamãe (1) Theo (1) UTI Neo-natal (1) aborto (1) agradecimentos (1) alimentação (1) amor incondicional (1) assentos reservados (1) boas novas (1) caminhando (1) cesárea (1) cinco meses (1) como tudo começou (1) comprimidos hipoglicemiantes (1) concurso (1) convênio (1) crise gelástica (1) cólicas (1) data do parto (1) decisão sobre o parto (1) decoração (1) depressão (1) dia dos pais (1) diabetes tipo I (1) doencinhas infantis (1) dois meses (1) dor ciático (1) dor na perna esquerda (1) ecocardiograma (1) educação (1) entrevista de emprego (1) entrevista istoé (1) espasmos infantis (1) estresse (1) exames de sangue (1) expectativas (1) falando (1) felicidade (1) fraqueza (1) futuro (1) gentileza (1) gravidez em diabéticas (1) hemoglobina glicada (1) icterícia (1) infecção urinária. exame de toque (1) insulina (1) licença maternidade (1) livro da Sarah (1) luto (1) manifestações (1) medicação (1) milagre (1) nervo ciático (1) não é só por 20 centavos (1) papai Diego (1) papinhas (1) parto normal (1) polêmica da mãe vaca (1) pronto socorro (1) protestos em SP (1) protestos no Brasil (1) rapidinhas (1) refletindo (1) rotina (1) segundo trimestre gestação (1) selinhos (1) sensibilidade (1) sentimentos maternos (1) sexto sentido (1) suco (1) terceiro trimestre (1) tipos de diabetes (1) trabalho (1) ultrassom (1) ultrassom obstétrico (1) um ano (1) um mês (1) vacina (1) É amanhã (1)