Redes Sociais



Layout desenvolvido por Renata. Tecnologia do Blogger.

Seguidores

Pesquisar este blog

Postagens populares

quinta-feira, 28 de outubro de 2010

Série de posts sobre o diabetes: Os tipos de diabetes.

Oi gente!



Ainda consternada demais com a despedida precoce do Theo, porém precisamos continuar não é mesmo?

Hoje vou continuar os posts sobre o diabetes falando sobre os tipos de diabetes (sim, são mais de um, eu também não sabia rs...).

Diabetes tipo I, juvenil ou insulino-dependente: É o meu caso. Este tipo de diabetes não é hereditário, é uma síndrome de causa ainda desconhecida. Ela se dá porque de repente, sem uma causa aparente, os anti-corpos do nosso organismo começam a destruir as células beta  do pâncreas (órgão responsável pela produção da insulina através dessas células). Sua descoberta é muito rápida porque quando o pâncreas para de produzir insulina, o corpo entra em colapso porque sem insulina nosso corpo não consegue colocar a glicose consumida para dentro das células do sangue que por sua vez enfraquecem e não conseguem realizar o seu fluxo normal e por consequência todos os órgãos do corpo sofrem com isso, então logo os sintomas começam a aparecer e se não for descoberta a tempo pode levar à uma complicação grave chamada cetoacidose diabética que leva rapidamente ao coma e à morte se não houver a devida estabilização do organismo. Eu descobri o diabetes por um fio, prestes a entrar em coma (assunto para o próximo post).

Diabetes tipo II: É mais comum em pessoas de idade avançada e obesos. É hereditária. Acomete pessoas que tem hábitos alimentares ruins, sedentarismo. No caso dos idosos, acontece porque durante toda a vida a pessoa abusa dos alimentos com muito carboidrato (que vira glicose no sangue) e quando a idade chega o pâncreas começa a produzir uma insulina de má-qualidade que não é suficiente. No caso dos obesos, a gordura excessiva dificulta a ação da insulina no organismo, nestes casos, um regime e o emagrecimento pode controlar ou até mesmo curar a doença. Antigamente era exclusividade destes dois grupos, porém hoje em dia devido a má alimentação das crianças e jovens, este tipo de diabetes já esta acometendo pessoas muito novas.

Diabetes gestacional: Acomete as grávidas, pois quando estamos grávidas nosso organismo desenvolve uma resistência muito grande à insulina e isso aliado ao aumento de peso (que dificulta a ação da insulina) e alguma pré-disposição à alterações da glicose desencadeia esse quadro. É um tipo de diabetes que é fácilmente controlável com dieta rígorosa e após o nascimento da criança na sua grande maioria desaparece. Porém serve como um alerta para a mulher que pode vir a desenvolver o diabetes tipo II na sua fase idosa.

Diabetes tipo Lada: Acomete apenas adultos, tem sintomatologia e desenvolvimento parecido com o diabetes tipo 1. Porém ele normalmente é tratado no começo com medicamento oral e no desenvolver da doença precisa migrar para a insulina, o que não acontece no tipo II.

Diabetes insipidus: Um tipo raro de diabetes que não tem a ver com falta de insulina no sangue e sim com uma deficiencia no cérebro que comanda a parte da purificação da urina pelo rim. Seus sintomas são: sede incontrolável e muita excreção de urina extremamente diluída nessa grande quantidade de água. Seu tratamento é diferenciado, com outros tipos de remédio e não insulina.

Tratamento para cada tipo: No caso do tipo 1, o único tratamento que dá resultado é a injeção de insulina, pois o organismo deixa de produzir totalmente esse hormônio (meu caso, tomo de 5 a 7 ou mais injeções de insulina diárias) aliado à dieta. No tipo 2 medicamentos via oral (comprimidos) e dieta controlam a glicose. No gestacional dieta (o mais importante) e em alguns casos insulina já que comprimidos hipoglicemiantes são desaconselhados na gestação. No caso do Lada inicia-se com comprimidos e quando percebe-se a necessidade migra-se para a insulina.

Vale lembrar que o Diabetes ainda não possui cura, uma vez adquirido, o tratamento é para o resto da vida. Porém agradeço a Deus todos os dias por ter uma doença passiva de controle e não uma doença que nem controle tem.

Bom, no próximo post conto como é a minha medicação e minha dieta.

Espero poder ajudar a todos a conhecerem mais este problema.

Bjus e até!
segunda-feira, 25 de outubro de 2010

LUTO!


É entre lágrimas que escrevo este post...

Gente, acredito que vocês que acompanham meu blog conhecem a Aline Bretas mamãe do Theo do blog My baby´s history, portanto devem conhecer a história dela. Quem ainda não conhece pode conhecer clicando aqui.

Eu acompanho sua luta com o seu bebê há um certo tempo, sou testemunha do quanto ela brigou e foi forte durante todo o tempo que o anjo dela esteve doente, mas infelizmente a doença dele foi mais forte e hoje ele partiu para o céu, para os braços do nosso Pai celeste e lá já não sofre mais, não sente mais dor.

Gente, eu fico pensando no tamanho da dor dessa mãe! Meu Senhor, como deve estar o coração dela que tanto lutou, tanto teve fé, tanto acreditou e hoje teve que receber essa notícia que nenhuma mãe deveria nunca ouvir: Seu filho já não está mais entre nós.

São nove meses de gestação, nove meses de sonhos, planos, projetos... Depois um momento sublime em que conhecemos nosso tesouro e tão precocemente ele foi tirado dos seus braços.

Ele tinha hidrocefalia e um tumor no cérebro que foi operado, lutou bravamente pela vida, ela o chamava de guerreirinho (lindo!), foi um choque pra mim ler a notícia de que ele foi alegrar o céu.

A Sarah está dormindo aqui do meu lado e só de imaginar o que a Aline está sentindo agora eu choro, as lágrimas escorrem, não tenho como expressar o que sinto agora, não a conhecia pessoalmente, mas lia tudo que escrevia religiosamente e me apeguei ao Theo e a ela.

Talvez ela não leia o que estou escrevendo aqui agora, mas o que gostaria de fazer nesse momento era dar um abraço apertado e meus sentimentos de mãe que está sofrendo junto com ela. Óbviamente que só ela sabe o tamanho da dor que está sentindo, mas eu sinto no meu coração um pouquinho dela e garanto já é insuportável demais, agora penso nela que está vivendo todo esse tormento.

Senhor, acalenta o coração dessa tua serva fiel que até o fim acreditou. Que nunca desistiu de orar, de confiar, de lutar e que perdeu para a terra um filho, mas ganhou para o céu um anjo guardião.

Meu Pai como estou triste! Como queria que fosse mentira, mas enfim, os desígnios de Deus são insondáveis. Pode parecer covardia dizer isso, mas eu sei que se ela recebeu do Senhor essa criança tão especial e está carregando essa cruz tão pesada é porque ela é especial para Deus e o Senhor dos Senhores a carrega nos braços nesse momento.

Pai eu te peço enxuga as lágrimas dessa mãe, porque o amor que ela sentiu pelo Theozinho é insubstituível.

O que me consola é saber que ele foi curado, pois onde ele está não há dor, não há sofrimento, apenas alegria, felicidade de estar com Deus, no colo dele, olhando pela mãezinha e pelo paizinho que ele deixou na terra.

Que Deus te abençoe Aline, que Deus te abençoe Theo!

Encerro por aqui meu desabafo de mãe que não se conforma em ver outra mãe perder o que tem de mais precioso...
quinta-feira, 21 de outubro de 2010

Festinha de um ano!

Oi gentem tudo bem?

Por aqui estamos bem, dona Sarah agora come as mãos o dia todo, parece doce gente, muito engraçado!!!
Está cada dia mais linda, grande, esperta, coisa mais fofa da mamain.
Não sei como pude viver sem ela esse tempo todo, o que vivi antes parece não fazer mais o menor sentido.

Mas este post de hoje é pra falar dos preparativos para a festinha de um ano dela.

Antes de ficar grávida, sempre achei bobagem festa de um ano de criança, eu dizia: "Eles não aproveitam, a festa acaba sendo só para os adultos e a criança ainda fica chata e enjoada porque quer dormir e todo mundo quer que ela fique acordada.", enfim, aquela velha história de NÃO FALE BESTEIRA ANTES DE TER SEUS PRÓPRIOS FILHOS!!! Sim, eu admito hoje que falava isso porque não tinha filho e não sabia a importância de celebrar o primeiro ano do nosso maior tesouro. Hoje quero sim fazer uma festa de um aninho para a Sarah, quero que ela veja as fotos quando for grande e quero celebrar o milagre da vida que Deus me concedeu, portanto está decidido ela terá uma festa.

Não será big festa com direito a buffet e salão chique, será uma festinha em casa mesmo, porém preparada com todo amor e carinho.

Primeiramente o tema: Eu sempre fui apaixonada pelas princesas da Disney! Acho liiiiindo tudo relacionado a elas, então o tema do aniversário será este.

Gostei muito deste painel abaixo, vou procurar algo neste estilo para decorar a mesa do bolo e a parede, quero fazer algumas modificações, mas a base acredito que será essa.

Vou mudar a cor das bexigas, vão ser da cor da roupa das princesas, rosa, azul e amarela.

Pretendo fazer quase tudo à mão, primeiro porque barateia os custos e segundo porque faço do jeito que quero, quase nunca as encomendas saem como a gente deseja.
Vou personalizar os convites, a mesa de guloseimas, as forminhas de doces, quero alugar um telão para retrospectiva que irei montar, quero escolher à dedo as músicas que vão tocar (quero só de criança, afinal o foco da festa são elas!), enfim quero participar de todos os preparativos pra fazer uma festa única para a minha princesa.
Vou vestir ela de branca de neve! Vai ficar lindo porque ela tem o cabelo pretinho igual ao dela.

Conforme eu for preparando os detalhes venho aqui e posto como andam as coisas pra vocês ficarem sabendo de tudo. Neste momento estou decidindo tudo que terá a festa (o que será servido, o local, decoração) para depois partir para os orçamentos.

Enfim, estou muito empolgada com os preparativos e adoro ler os posts das mamys que também já estão preparando suas festinhas.

Bjus amores até mais com novas!!!
segunda-feira, 18 de outubro de 2010

Série de posts sobre o diabetes: Como tudo começou (Parte 1)



Oi gente!

Há tempos tenho vontade de escrever mais sobre esse assunto. Afinal esse problema de saúde é meu companheiro diário há um tempo razoável (não lembro exatamente, mas são mais de cinco anos!).

Bom, vou criar alguns posts sobre esse assunto para quem sabe ajudar outras pessoas que tem dúvidas, pois percebo pelas estastísticas que muita gente encontra meu blog quando pesquisa no google sobre o tema diabetes e também suas consequências na gravidez.

Vou procurar ser breve em cada post para que o assunto não se torne muito cansativo.

Hoje vou falar como tudo começou na minha vida com o diabetes.

Eu estava na faculdade e fazendo estágio. Ritmo alucinante! Saía de casa cedinho (quase madrugada) para estagiar numa empresa que desenvolvia software. Lá eu era o próprio Severino (quebra-galho) fazia de tudo, dava suporte técnico pelo telefone, cuidava do hardware da empresa, vendia software, instalava novos clientes, dava treinamento e ainda desenvolvia novas funcionalidades no programa. Minha rotina era super estressante. Depois de um dia agitadíssimo de trabalho ainda tinha a faculdade que também sugava minhas forças até a última gota. Chegava em casa tarde (mais de meia noite) e com isso me alimentava mal demais.
Não tomava café da manhã pra poder dormir uns minutinhos a mais, almoçava qualquer coisa nos restaurantes perto do trabalho, não jantava (comia lanche na faculdade) e quando chegava em casa só queria tomar banho e dormir. E assim foi até que comecei sentir um cansaço devastador, peso nas pernas, sede excessiva, idas constantes ao banheiro (tipo de meia em meia hora), queda de cabelo intensa e emagrecimento apesar de sentir muita fome. Fui ao médico.

Ao relatar todos esses sintomas ele foi categórico: Muito provavelmente você tem diabetes, todos os sintomas apontam pra isso, mas para confirmar, vamos realizar alguns exames.
Os exames confirmaram a suspeita do médico, eu era diabética.
A revelação é assustadora, de uma hora pra outra você tem que mudar todos os seus hábitos de vida e alimentares se quiser sobreviver e ainda por cima, passar a tomar medicação várias vezes por dia todos os dias para o resto da vida!!! É uma bomba...

É difícil se adaptar, é difícil conviver com a nova realidade. Durante um tempo eu me recusei a aceitar, mas depois percebi que o melhor era aprender a conviver com essa novidade e procurar fazer tudo de maneira a conseguir controlar a doença e não deixar que ela me controlasse. Hoje convivo super bem com essa síndrome.

Bom, este post termina por aqui, na próxima vou explicar como ficou minha rotina com dieta e insulina diariamente.

Bjus queridas! Estamos bem, vou intercalar os posts com notícias nossas tbm!!!
sexta-feira, 15 de outubro de 2010

News

Cabelo que não acaba mais!!!
Oi gentchy tudo bem?

Estamos bem por aqui!

Dia 11/10 a Sarah completou 4 meses!!! Gente como passou rápido! E com isso findou-se minha licença maternidade. Aimewdeusdocéu!

Agora estou de férias, 30 dias e exatamente dia 11/11 devo voltar ao batente e deixar meu tesourinho. Esse assunto me deixa aflita demais, porque eu vejo que ela ainda não está preparada para essa separação, é muito novinha ainda. Ela ficará com a minha mãe em quem confio plenamente e sei que cuidará dela muito bem, mas a gente sabe que mãe faz falta né?

Eu trabalho hiper longe de casa, são duas horas pra ir e duas para voltar quando o trânsito está bom, quando não chove ou qualquer outro imprevisto. Saio às 19:00, então o mais cedo que chego em casa é as 21:00 se tudo corre muito bem no caminho de volta. Agora pensem comigo: totalmente impossível conciliar este horário com um bebê pequeno, vou chegar em casa e ela já estará dormindo e deixarei ela de manhã (7:00) dormindo, ou seja, não verei minha filha acordada durante semana?
Não dá! É um preço alto demais a pagar... Vou perder todo o desenvolvimento dela e sacrificá-la demais.
Portanto numa conversa com o maridón, decidimos que deixarei esse emprego e procurarei outro mais perto de casa e com um horário melhor, para que eu possa chegar mais cedo e ficar mais tempo com ela.
Hoje enviei um e-mail explicando essa situação e dizendo que gostaria que eles me demitissem. Espero que eles colaborem comigo, estou aguardando a resposta.

Além de procurar um emprego mais perto, estou pensando sériamente em trabalhar durante um tempo como freelancer, tenho em mente um projeto legal, assim que conseguir implementar algo, venho aqui e divulgo pra vocês. Se por acaso esse trabalho der muito certo, fico trabalhando assim em casa, pois é o cenário ideal, pois poderei acompanhar de perto o desenvolvimento da minha pequena.

Bom, vamos ver o que acontece nesses próximos dias com relação a esse assunto.

Mudando o foco da conversa agora...
Dia 13/10 a Sarah tomou as vacinas do 4º mês, gente como ela sofreu!!!
O local ficou inchado demais, vermelho e ela chorou horrores de dor. Ficou mega chata, só queria colo e foi um parto fórceps fazê-la dormir. Não teve febre, mas precisou de paracetamol para melhorar a dor.
Hoje acordou melhorzinha e já não deu tanto trabalho. Que dó da minha pequenininha.

Agora está mais adaptada às papinhas doces e sucos, portanto conforme orientação da pediatra, iniciei as papinhas salgadas no almoço. Já dei 3 vezes e ela aceitou razoávelmente bem, fez algumas caretas no início, mas hoje já comeu bem melhor.

Gente como ela está falante!!! De uns dias pra cá abriu o conversador!!! Fala o tempo todo e dá risadas lindas.
Está tentando pegar as coisas e come frenéticamente a mãozinha, coisa mais fofa da mãinnnnnn!

Agora falando um pouco da mamis.
Dona Monstruosa voltou, após 4 meses do parto ela veio com força total!!! Foi tanto sangue que parecia o pós-parto, sério, sem exagero, era sangue demais, somente o absorvente noturno dava conta e mesmo assim tinha que trocar toda hora. Mas pelo menos fiquei mais tranquila, estava com medo de ter ficado com algum problema depois do nascimento da Sarinha. Agora sei que tudo está de volta ao seu devido lugar.

Bom, por enquanto é isso, em breve volto com mais novas, agora vou tentar passar pelos bloguinhos!

Bjus!
domingo, 10 de outubro de 2010

Sarah e eu na revista ISTOÉ

Oi gente tudo bem?

Estamos bem por aqui e quem diria, ficando famosos rsrsrsrs!

Brincadeirinha...

Bom, o título do meu blog esclarece e todos sabem que sou diabética tipo I insulino-dependente, ou seja, não vivo sem aplicar insulina diversas vezes ao dia (sério, se ficar sem aplicar é óbito mesmo!). Meu organismo não produz uma gota de insulina e sem ela ninguém vive.

Quando descobri que tinha esse problema, tive muito medo de não poder engravidar, eu já era casada e isso me afligiu muito. Procurei médicos especialistas e alguns deles (que devem ter comprado seus diplomas!!!) me disseram que eu não poderia ter filhos. Porém, como sou hiper teimosa e curiosa, pesquisei muito sobre o assunto e descobri que tudo era uma questão de controle. Se eu me controlasse e me conhecesse bem, poderia ter uma gravidez normal como a de qualquer outra mãe. Bom, foi isso que fiz, me controlei bem e engravidei e hoje tenho meu tesouro precioso no colo, linda, perfeita e razão da minha vida.

Enfim, através do meu blog, uma repórter da revista ISTOÉ conheceu minha história, me contactou e me convidou a participar de uma entrevista sobre gravidez, ela me ligou, conversamos bastante pelo telefone e eu contei minha história a ela e no dia seguinte uma fotógrafa da revista veio na minha casa tirar uma foto minha e da Sarah.

Foi uma experiência muito legal e inesperada, mas que me deixou muito feliz, pois o blog está dando frutos, já recebi mensagens de muitas mães diabéticas e mantenho contato com algumas e sempre digo que nós podemos sim gerar filhos perfeitos, basta termos auto-controle e conhecimento a respeito do nosso corpo e da nossa síndrome.

Abaixo está o link da reportagem para quem quiser ler:
http://www.istoe.com.br/reportagens/paginar/105113_O+NASCIMENTO+DA+SAUDE+PARTE+1/2

Aqui estão algumas fotos que ganhamos de presente da fotógrafa Julia Moraes:


A entrevista foi publicada ontem e a revista fica nas bancas por uma semana! Foi muito legal, me senti útil a outras mães que tem o mesmo problema que eu.

A mensagem que deixo a todas que ainda não conseguiram é: NÃO DESISTAM NUNCA!!!
Nem quando alguém tentar ceifar seus sonhos, não desista, acredite em si, continue, pois é POSSÍVEL SIM!

Bjus amores e até a próxima!


terça-feira, 5 de outubro de 2010

Quase 4 meses

Oi gentchi tudo bem?




Por aqui estamos bem.
Sarah está com quase 4 meses (como o tempo realmente passa rápido!!!) e tem a cada dia nos surpreendido com coisas novas.
Agora ela coloca a mãozinha direita toda na boca e chupa frenéticamente.
Olha o tempo todo para a mãozinha esquerda e esfrega os olhos com ela quando está com sono.
Teve alguns surtos de cólica novamente (pensei que tinha acabado snif!).
Está tomando suco e comendo papinha doce sem fazer tantas caretas.
Sobre o refluxo melhorou horrores com o Aptamil AR, não regurgita quase nada mais.
Está muito falante, aprendeu a gritar e sorri muito para todos quando brincam com ela, a coisa mais linda!
Quando coloco de bruços ela ergue bem a cabecinha e sustenta por bastante tempo, inclusive já faz força para virar de barriguinha pra cima.
Quando está deitada e a gente chega perto dela pra pegar no colo ela já levanta o tronco.
Está com o pescocinho bem durinho quando está no colo.
Continua dormindo super bem à noite.

Sexta-feira passada (dia 01/10) tivemos consulta mensal com a pediatra.
Ela elogiou bastante e disse que ela está com bom peso (6.955) e uma altura espetacular pra idade dela e por ser menina (que teoricamente cresce menos que menino) 69 centímetros.
Me orientou a continuar com as papinhas doces e sucos e se dentro de 15 dias ela estiver bem adaptada posso iniciar as papinhas salgadas de legumes. Me explicou que tudo isso é treinamento, que ela só deverá se alimentar bem dessa forma após os seis meses, por enquanto é só para conhecer os sabores.
Realmente eu sabia que ela havia crescido e engordado muito porque perdeu todas as roupas P e a maioria das M, está usando quase tudo G ou 1. Fraldas ainda continuo nas M.
Ela foi encaminhada para uma avaliação no gastropediatra para verificar um "calombinho" que tem próximo do umbigo, para descartar a possibilidade de hérnia (aimewdeusdocéu tomara que não seja nada!!!).

Falando um pouco da mamãe da Sarah agora.
Não menstruei ainda, isso pra mim é estranho porque eu não estou amamentando no seio, portanto acredito que já deveria ter descido, vou ligar no consultório da GO para marcar uma consulta extraordinária para verificar isso, estou preocupada. Não estou grávida não viu gente? Estamos nos prevenindo muito bem para evitar isso agora.
Já voltei aos meus 58 kilos pré-gravidez. As calças 40 voltaram a servir. Porém uma incômoda barriguinha continua aqui, insistindo em aparecer nas roupas. É bem verdade que ela está muito melhor, achei que ela ficaria enorme e não ficou, está voltando ao lugar aos poucos, mas bem aos poucos mesmo!
A textura da pele está mais próxima do normal, estou usando um creme firmador, vamos ver se dá resultado.
A linha nigra está clareando, mas mesmo assim está muito visível, nem pensar em usar biquini, tá bem feia ainda.
A cicatriz da cesárea está muito fininha, bem seca e sem sinais de inflamação. Já recuperei a sensibilidade do local.
Desde que ganhei a Sarah não tive mais tempo para me arrumar. Nunca mais pintei o cabelo, nem fiz sobrancelha, nem unhas e nem comprei mais roupas.
Cortei o cabelo apenas porque estava muito grande e não tenho mais tempo de cuidar, mas ele está ao natural, nem chapinha consigo fazer mais.
Então esse fim de semana comprei as tintas e vou pintar o cabelo sábado que vem. Meu único medo é da Sarah me estranhar com cabelo de outra cor, será?

Bom essas são as novas, tenho selinho novo pra postar, amanhã eu volto!

Bjus amores!!!

Marcadores

síndrome de west (24) desenvolvimento (15) diabetes (6) gravidez (6) novidades (6) atualizações (5) desabafo (5) maternidade (5) atraso no desenvolvimento (4) book gestante (4) consulta pediatra (4) contagem regressiva (4) festa de um ano (4) gravidez e diabetes (4) segundo filho (4) Ano Novo (3) Apae (3) Dia das Mães (3) amamentação (3) chá de bebê (3) criança especial (3) fotografia (3) gripe (3) grávida (3) internação (3) mãe (3) sobre a mamãe (3) 21 semanas (2) 24 semanas de gestação (2) 4 anos (2) 4 meses (2) De Deus um anjo (2) Epilepsia (2) Novo layout (2) Obstetra (2) US morfológica (2) atualidades (2) cardiologista (2) controle glicemia (2) crise de epilepsia (2) demissão (2) escolinha (2) evoluções (2) fotolivro (2) grávida diabética (2) hipoglicemia (2) milagres (2) novo projeto (2) outros assuntos (2) primeira US (2) refluxo (2) selinho (2) sorriso (2) sorteio (2) tipos de parto (2) viagem (2) vivendo e aprendendo (2) volta ao trabalho (2) #protestomaterno (1) 1 ano (1) 11 dias (1) 11 meses (1) 12 dias (1) 12 semanas (1) 14 semanas de gestação (1) 17 semanas (1) 18 semanas (1) 19 semanas (1) 2 anos (1) 2 dias (1) 23 semanas (1) 28 semanas (1) 29 semanas de gravidez (1) 3 anos (1) 3 meses (1) 30 semanas gestação (1) 31 semanas de gestação (1) 33 semanas de gestação (1) 34 semanas (1) 35 semanas (1) 4 dias (1) 6 dias (1) 7 dias (1) 9 meses (1) 9 semanas gestação (1) Alta (1) Blogagem Coletiva (1) Constatações (1) Crianças Especiais (1) Deus (1) H1N1 vacina (1) News (1) O positivo (1) Onze meses (1) Relato de parto (1) Sarah (1) Saudades (1) Special Kids (1) Testado pela Mamãe (1) Theo (1) UTI Neo-natal (1) aborto (1) agradecimentos (1) alimentação (1) amor incondicional (1) assentos reservados (1) boas novas (1) caminhando (1) cesárea (1) cinco meses (1) como tudo começou (1) comprimidos hipoglicemiantes (1) concurso (1) convênio (1) crise gelástica (1) cólicas (1) data do parto (1) decisão sobre o parto (1) decoração (1) depressão (1) dia dos pais (1) diabetes tipo I (1) doencinhas infantis (1) dois meses (1) dor ciático (1) dor na perna esquerda (1) ecocardiograma (1) educação (1) entrevista de emprego (1) entrevista istoé (1) espasmos infantis (1) estresse (1) exames de sangue (1) expectativas (1) falando (1) felicidade (1) fraqueza (1) futuro (1) gentileza (1) gravidez em diabéticas (1) hemoglobina glicada (1) icterícia (1) infecção urinária. exame de toque (1) insulina (1) licença maternidade (1) livro da Sarah (1) luto (1) manifestações (1) medicação (1) milagre (1) nervo ciático (1) não é só por 20 centavos (1) papai Diego (1) papinhas (1) parto normal (1) polêmica da mãe vaca (1) pronto socorro (1) protestos em SP (1) protestos no Brasil (1) rapidinhas (1) refletindo (1) rotina (1) segundo trimestre gestação (1) selinhos (1) sensibilidade (1) sentimentos maternos (1) sexto sentido (1) suco (1) terceiro trimestre (1) tipos de diabetes (1) trabalho (1) ultrassom (1) ultrassom obstétrico (1) um ano (1) um mês (1) vacina (1) É amanhã (1)