Redes Sociais



Layout desenvolvido por Renata. Tecnologia do Blogger.

Seguidores

Pesquisar este blog

Postagens populares

quarta-feira, 30 de junho de 2010

Amamentação e cólicas!

Oi gente!

Record! Postando dois dias seguidos rsrsrrs...

Na verdade aos poucos a rotina vai tomando forma, bem aos poucos mesmo. O corpo vai se acostumando com menos horas de sono e já não estou tão zumbi ambulante.

Por mais que a gente imagine, não sabe realmente a dimensão de ser mãe, é muita renúncia e os primeiros dias (pra mim, sei lá se sou mole! rs) foram bem difíceis a ponto de achar que não ia conseguir superar.

Duas coisas no momento estão nos atormentando: a amamentação e as cólicas!

Com relação às cólicas sei que são normais, que a maioria das crianças tem, mas quando ela tem crises eu fico aflita. Não consigo ouvir aquele choro desesperado e ficar olhando sem poder fazer nada, me dá vontade de chorar junto!

Normalmente ela tem crises no início do dia e no final, durante a tarde dorme bem depois do banho e de madrugada também. Mas chegamos a passar uma noite toda com ela chorando desesperada e nós sem sabermos o que fazer. Fiz massagem, coloquei ela na minha barriga, na cama pra dormir com a gente e nada... nem gosto de lembrar daquela noite. Depois disso ela tem cólicas diariamente.

Na primeira consulta com a pediatra ela não quis receitar remédios, me ensinou uma nova massagem e indicou que ficasse com ela na posição em pé escorada no peito por meia hora, para que ela arrote bastante e elimine mais gases, mas não tem resolvido muito não. Na próxima consulta pedirei um remédio para aliviar, para que ela durma melhor e mais tranquila após as mamadas.

Com relação à amamentação, as coisas estão bem difíceis. Devido ao fato dela ter tido hipoglicemia ao nascer, não pude amamentá-la no primeiro momento pois ela teve que ir para a UTI tomar soro com glicose e ser monitorada de 4 em 4 horas. Num primeiro momento ela ficaria somente o primeiro dia na UTI fazendo esse monitoramento e depois viria para o quarto comigo. Porém no dia seguite eu fiquei sabendo na visita que ela estava com uma sonda no estômago porque engoliu sujeira do parto e estava vomitando muito, sendo assim não poderia amamentar novamente e ela deveria ser alimentada com LA já que o meu LM ainda era muito pouco e não dava para tirar. Quando pensei que tudo estava resolvido ela desenvolveu aquela bendita icterícia e teve que ficar mais dias. Resumo da ópera: durante oito dias tomou leite na mamadeira, quando meu leite desceu e eu ia lá ordenhar pra ela tomar, também davam na mamadeira, então ela acostumou a sugar a mamadeira e não pega o peito nem com reza brava!

Tem uma enfermeira pediátrica que está usando algumas técnicas conosco para tentar fazer ela mamar no peito, porém nada dá resultado, parece que ela tem nojo do peito, suga pouquinho tempo e começa a chorar desesperada de fome. Fico um tempão insistindo e chega uma hora que ela entra em pânico, aí tiro o leite e dou na mamadeira também. Não consigo ver ela chorando daquele jeito... Fiquei 3 dias nessa luta e isso fez com que eu me estressasse demais e também não pregasse o olho nem de dia e nem de noite o que fez meu leite quase secar! Quando meu leite desceu era muito leite mesmo, dava umas duas ou três mamadeiras por mamada e quase secou, agora que está voltando ao normal.

Sempre quis amamentar exclusivamente no peito, até os seis meses e isso tem me chateado muito e também tem muitas cobranças por parte de pessoas que não entendem o que estou passando. Não estou falando de vaidade, nem ligo pra isso, a saúde dela vem em primeiro lugar, mas ela realmente não suga, não vou deixar ela morrer de fome ou acontecer de ter hipoglicemia novamente porque não suga o peito.

Nos dias que meu leite quase secou, a médica receitou Aptamil como complemento, mas ela não tem tomado mais porque meu leite está voltando à produção normal.

Não sei se ela irá sugar o peito algum dia, eu sei que darei o leite do peito na mamadeira enquanto tiver no seio. Estou um pouco mais conformada, mas ainda chateada.

E isso tudo junto me fez sentir um baby blues que só não me pegou de vez porque tive muito apoio da minha mãe que teve depressão pós-parto e soube identificar os sintomas à tempo e me ajudou conversando muito.

Bom, é isso. Depois volto com outros acontecimentos, vou tentar colocar tudo em dia.
Assim que conseguir passarei no cantinho de todas.

Mil beijos!!!
terça-feira, 29 de junho de 2010

Relato do parto e como andam as coisas!



Oi gente como vão?

Desculpem pelo sumiço, mas vocês me entendem né? Afinal, ou passaram, estão passando ou vão passar pelo que estou passando, então é redundante dizer que às vezes nem tenho tempo de ir ao banheiro né? Pra vocês terem uma idéia estou tentando finalizar este post há 5 dias.

1 - Falando da saúde da Sarinha: Ela está muito bem graças à Deus, não teve mais nenhum episódio de hipoglicemia e a icterícia diminuiu muito à olhos vistos! Ainda está um pouco amarelinha, mas já está bem mais clarinha. Graças à Deus!!!

2 - Relatando o parto: Sempre amei ler os relatos de parto. Agora vou contar o meu...
A cesárea estava pré-agendada como relatei em posts anteriores, passei uma semana de bastante ansiedade e fiquei bastante sensível também, afinal a espera de nove meses teria fim na sexta-feira. Fisicamente eu estava mais que esgotada, a barriga estava enorme e baixa, o que tornava o ato de ir ao banheiro um martírio, doía demais a bexiga e eu estava praticamente me mudando para o banheiro rsrsrsrs... As costas sem comentários, em qualquer posição doía, não tinha jeito. Acho que devido à ansiedade estava muito enjoada, quase nada me dava fome, estava comendo muito pouco mesmo. Engordei no total 23 kilos, isso mesmo 23 KILOS! Absurdo eu sei, cometi vários erros durante a gestação que numa próxima (se houver) não cometerei novamente, afinal, aprendendo com os erros.
Enfim, ao chegar o grande dia, levantei às 4:30 da madrugada, o parto estava marcado para as 7:00 e a médica tinha avisado que não se atrasaria. Chegamos à maternidade por volta de 5:45 e demos entrada nos papéis da internação que por sinal foi muito rápido. Por volta de 6 e alguma coisa me encaminharam para a sala de pré-parto e fiquei esperando minha médica chegar. Por incrível que pareça ela cumpriu a promessa e não se atrasou, fui de maca para o centro cirúrgico e aí comecei a ficar tensa. Chegando lá a enfermeira que acompanharia o parto foi me preparando, pegou a veia para o soro (não doeu nadinha!), ligou os aparelhos de monitoração, preparou toda a sala, nisso o anestesista chegou, me explicou o procedimento, me pediu para sentar curvada que ele aplicaria a anestesia, um enfermeiro me ajudou a sentar (com aquela barriga toda estava difícil rs) e ele aplicou, confesso, fiquei tensa por medo, pois muita gente fala que a rack dói muito, mas não senti nada! Minhas pernas começaram a adormecer e a médica anunciou que começaria o procedimento. Foi estranho, pois não sentia dor, mas sentia mexerem na minha barriga, sensação grotesca! Em mais ou menos 10 minutos ouvi o choro mais lindo de toda minha vida, minha princesinha nasceu!!! Chorou bem forte, recebeu nota de apgar 9/10, todos ficaram surpresos com o tamanho dela e as bochechas que eram enormes! Sarah nasceu com 4.160 e 58 centímetros, um bebê macrossômico realmente, mas isso é esperado de mães diabéticas. A enfermeira me trouxe ela pra ver e eu chorava copiosamente. Detalhe: meu esposo não conseguiu acompanhar o parto porque o hospital cobrava taxa e a gente não tinha como pagar! Então esse momento só estará guardado na minha lembrança, mas com certeza jamais esquecerei! Sem dúvida, foi um nascimento de uma nova alma, de mãe que vira bicho quando mexem com sua cria!!! Rosno, fico brava e até mordo kkkkkk!

3 - Pós operatório: Fui para a sala de recuperação pós anestésica para me recuperar da anestesia, só desceria para o quarto quando sentisse as pernas. É horrível a sensação de não sentir as pernas, mas o pior não foi isso. Tive uma reação horrorosa à anestesia, tremia demais, o corpo todo, batia os dentes, horrível. Fiquei assim umas duas horas mais ou menos. Fora aquele soro f*** com ocitocina!!!! O que é aquilo??? Que dor infernal mewdeusdocéu. Tomei um daqueles na sala de RPA e depois outro no quarto, nunca rezei tanto pra um soro acabar! Depois fui para o quarto, uma hora depois mais ou menos pude levantar a cabeça depois da anestesia pela primeira vez. Veio uma sopa para mim. Levantei e sentei com muita dor, não senti tontura nem vomitei! Comi e logo em seguida a enfermeira veio para me ajudar a levantar e tomar banho. Que dor! Falo sinceramente porque não tenho intenção de mentir mesmo, estou relatando o que aconteceu comigo, com outras pessoas pode ser diferente, mas eu não gostei nem um pouco da cesárea, senti muita dor no pós-operatório. Fiquei no quarto com uma mulher que ganhou de parto normal, que um dia depois andava quase normal, se virava na cama e eu sofria cada vez que tinha que ir ao banheiro. Enfim, não digo maravilhas da cesárea não e não aconselho quem pode ter um parto normal a trocar por cesárea. Só em casos de risco mesmo! Cesárea não é solução para parto sem dor, entendi que parto sem dor não existe, se não forem as dores das contrações serão as dores do pós operatório.

4 - A Sarah na UTI: Durante toda a gravidez tentei me preparar psicologicamente para se ela precisasse ir para a UTI por hipoglicemia, já que as mães diabéticas correm esse risco. E foi isso que aconteceu, ela teve hipo na primeira hora de vida e precisou ir para lá receber soro glicosado na veia para estabilizar o quadro. Fui vê-la na UTI e chorei muito quando a vi cheia de aparelhos ligados, dentro da incubadora, com aquele soro na testa e um monte de roxo nas mãozinhas onde estavam furando para fazer teste de glicose. Nunca pensei que sentiria algum dia tanta dor, chorei demas e fiquei me sentindo culpada por aquilo estar acontecendo com ela devido minha doença. Graças a Deus a glicose dela se estabilizou no dia seguinte, porém para minha surpresa ela desenvolveu icterícia moderada/grave que evoluía rapidamente e ficaria mais dias no banho de luz. Isso aconteceu devido uma reação do organismo dela ao meu tipo sanguíneo, já que ela nasceu com o tipo do pai que é diferente do meu. Isso desencadeou uma reação no fígado dela que fez a bilirrubina aumentar rapidamente. O banho de luz não conseguia reduzir e dia após dia a angústia só aumentava. Num dos picos a médica chegou a falar em fazer uma transfusão de sangue, imagina minha angústia!!! Recebi alta e ela ficou lá, eu tinha que ir todos os dias 3x ao dia tirar leite do peito e deixar para ela e também para visitá-la e conversar com a médica da UTI para saber do seu quadro.
Ela passou longos oito dias na UTI, chorei todos os dias sua falta, senti uma dor que nunca tinha sentido antes. Com o tempo pretendo relatar melhor esses dias, se eu for falar agora o post vira uma bíblia rsrsrs.

5 - Amamentação: Um capítulo totalmente à parte. Escreverei um post dedicado a isso.

6 - Minha recuperação e meu corpo: Devido às idas constantes à UTI e pelo fato de haverem duas escadas na minha casa, minha recuperação foi mais lenta e ainda sinto um pouco de dor. Não fiz repouso em casa porque simplesmente não dava tempo. Eram muitas viagens ao hospital por dia. Depois que ela veio pra casa a rotina se tornou frenética e eu não descansei mais mesmo. Não sei se tive algum problema por isso. Amanhã tenho retorno com a minha GO para verificar como estão as coisas. Dos 23 kilos que ganhei já perdi 14, a barriga está como se eu estivesse grávida de 4 ou 5 meses. Vamos ver se diminui com o passar do tempo.

7 - Rotina em casa: Outro post à parte.

8 - Ajuda e visitas: Este vai dar um post polêmico também. Falo melhor em outra ocasião.

Tenho muita coisa pra contar, peço milhares de perdões por não estar comentando nos blogs, mas eu estou lendo viu? Estou à par de tudo. Pretendo me redimir por esses dias, já que as coisas estão se encaixando por aqui aos poucos. Me perdoem a demora em escrever, mas pensei que ia pirar nos primeiros dias.

Bjus e volto em breve com novidades, prometo!
sábado, 19 de junho de 2010

Sarah está em casa!!!

Oi gente estou passando para dizer que a Sarah recebeu alta ontem!!! Nem acreditei, cheguei para a visita e a médica disse que os níveis e bilirrubina tinham normalizado e ela sairia de alta ontem mesmo! Fiquei tão feliz, tão eufórica, foi emocionante vir com ela para casa depois de tanto sofrimento.

Por enquanto ela está bem calminha e mamando leite materno, porém às vezes é difícil porque ela mamou na mamadeira enquanto está na UTI e às vezes fica impaciente com o peito!

Estou colocando uma foto para vocês conhecê-la! Quando tiver mais tempo volto para contar mais detalhes!

Bjus e obrigada a todas pelas orações!


sexta-feira, 18 de junho de 2010

Novas...

Oi gente!

Estou aqui mais um dia sem minha gordinha nos braços... É triste, nunca imaginei uma dor desse tamanho.

Apesar dela nunca ter vivido em casa fora da barriga, a sensação que tenho é que falta alguém em casa e realmente falta porque ela passou nove meses vivendo com a gente dentro da minha barriga, então falta mesmo né? 

Apesar da minha melancolia, eu estou mais feliz, porque há dois dias seguidos a bilirrubina dela diminuiu, isso significa que o risco de transfusão está ficando menor, graças a Deus, antes diminuir devagar e diminuir do que continuar aumentando, isso já me aliviou bastante.

Ontem a médica me disse que ela poderia ter alta hoje pela manhã, liguei no hospital e fui informada que ela ainda estava sendo examinada pelas médicas de plantão e eu só saberei se ela poderá sair na visita das 15:00hs. Aí eu tento ficar pensando positivo mas não consigo, vira e mexe me pego pensando negativamente. Juro que eu tento, mas tem hora que é difícil controlar a neura.

Só passei pra dar notícias mesmo, qualquer novidade eu volto e conto!

Bjus e obrigada a todas pelo apoio no post anterior, palavras de positivismo estão me mantendo de pé!

Hoje faz oito dias que meu anjinho nasceu! Queria tanto comemorar essa data em casa com ela!
Torçam por nós.
quinta-feira, 17 de junho de 2010

Notícias nossas!!!

Oi gente tudo bem?

Como vocês estão? Eu estou com saudades desse mundo da blogosfera, mas a minha vida está uma correria desde que a Sarah nasceu no dia 11/06.

Primeiramente antes de mais nada, gostaria de dizer que é o maior amor que eu já senti na minha vida, com certeza me transformou de corpo e alma. Deu um sentido todo diferente ao meu viver, hoje sei que tenho um motivo maior para lutar! Amo demais minha princesa, ela é o amor da minha vida com certeza!!! Mãenemumpoucocoruja kkkkkk...

Bom, as coisas correram muito bem na cesárea, ela nasceu super rápido, chorou muito forte e alto e recebeu nota de apgar 10/10. Tudo lindo e maravilhoso! Chorei muito quando ouvi o chorinho dela e mais ainda quando vi o rostinho dela pela primeira vez.

Porém nossas provações começaram aí!
Fui para o centro de recuperação pós-anestésico e fiquei ansiosa por notícias dela... O anestesista caprichou na dose da rack e eu fiquei mais de 4 horas pra sentir as pernas. Estava louca de ansiedade já pra vê-la e saber dela, quase tive um ataque de nervoso rs.

Quando desci para o quarto recebi a notícia da minha mãe que ela tinha tido hipoglicemia ao nascer e estava na UTI sendo monitorada pra estabilizar o quadro, fiquei triste demais, porém estava meio preparada psicológicamente pra isso porque filhos de diabéticas normalmente tem esse problema, mas se ele for detectado rapidamente e corrigido não é grave, então fiquei mais calma, pelo menos tinha sido descoberto e estava sendo tratado corretamente.

Eu ia todos os dias vê-la e amamentar e foi assim que no domingo, dia que ela teria alta da UTI que a médica nos disse que devido ao tipo sanguíneo diferente meu e do meu esposo ela estava tendo uma complicação no fígado que estava causando uma icterícia muito alta e difícil de regredir, portanto ficaria mais dias internada! E o pior: se continuasse subindo seria submetida a uma transfusão de sangue!!! Gente que dor é essa??? Alguém me explica o que acontece no coração quando a gente vê um filho nosso sofrendo??? Nunca imaginei sentir algo tão forte como o que sinto nesses dias que estou sozinha em casa e ela lá naquele hospital sozinha, longe da família dela que tanto a ama!

Agora estou assim, rezando, pedindo a Deus a graça da cura para minha pequena (nem tão pequena assim rsrsrs!) e indo todos os dias duas vezes ao hospital dar de mamar e tirar leite para deixar pra ela.
Gente, do fundo do meu coração, venho aqui hoje pedir a todos que orem, mandem energias positivas pra ela, para que eu possa ficar com meu tesouro logo, estou sem consolo em casa, ela não sai um minuto do meu pensamento!

Vou procurar postar notícias sempre, me perdoem a ausência, mas não tenho conseguido tempo para visitar os cantinhos de todas!

Não tirei fotos dela na UTI porque não quero recordações desse momento triste, quero fotos dela linda e feliz ao nosso lado. Assim que ela tiver alta prometo postar uma foto dela para todos conhecerem.

Bjus e até breve!
sábado, 12 de junho de 2010

Nascimento da Sarah

Olá pessoal, enfim a Sarah nasceu!!!!!!!!!!!!!!

Nacimento no dia 11/06/10 ás 07:41 hr com 48cm e 4,160 Kg
Deu tudo certo no parto, porem a Sarh esta em onservçõ na UTI, pois a glicose dela esta ficando um
pouco baixa, mas ela esta ótima é a gigante da UTI....rsrsrsr
Logo a Renata poderá dar mais informações.

Abraço

Diego/Renata/ Sarah
quinta-feira, 10 de junho de 2010

É amanhã! Me despedindo da barriga...



Há nove meses atrás um óvulo encontrou um espermatozóide e iniciaram a jornada da formação de um novo ser humano! Em silêncio, dentro de mim, porém algo me dizia antes mesmo do atraso da menstruação que a minha vida mudaria completamente em breve!

Exatamente no dia 21/10/2009 eu descobri que estava grávida através de um teste de farmácia positivo que depois foi confirmando com um exame de sangue. Não sei explicar aqui o que senti na hora que vi aquelas duas listrinhas cor de rosa, um misto de emoção, medo, realização e um monte de coisa, tudo junto e misturado rsrsrsrs.

Dei a notícia ao papai que ficou felicíssimo, pois ele sempre quis um filho nosso. Dar a notícia para a família também foi muito emocionante, afinal, é o primeiro neto dos quatro avós, o primeiro sobrinho dos três tios e claaaaro, nosso primeiro filho! Que coisa mais linda!

Passada a euforia da descoberta, vieram os medos... todos aqui já sabem rsrsrsrs, que sou diabética juvenil (também conhecida como tipo 1, insulino-dependente etc...) e essa síndrome poderia trazer complicações durante a gravidez e até mesmo má formações no feto e isso me tirava o sono! Graças a Deus todos os exames que foram feitos durante a gravidez (e foram muitos!!!) não detectaram nenhuma anormalidade nela, nem neurológica e nem física. Porém, todas as mamães ansiosas e desconfiadas da blogosfera sabem que eu só vou sossegar quando tiver ela nos braços e poder constatar isso olhando bem pra ela rsrsrs!

Apesar do meu problema de saúde, tive uma gravidez super tranquila, sem intercorrências graves, apenas probleminhas que até mesmo grávidas de baixo risco tem, como infecção urinária, uma gripezinha mais forte, dor de estômago, enfim... Apenas esse tipo de problema me levou ao PS umas 3 ou 4 vezes apenas.

Minha glicose passou a gestação toda bem controladinha, teve alguns picos, afinal, nenhum remédio substitui o controle de um pâncreas que funciona normalmente, mas não foi nenhum descontrole que resultasse internação ou coisa do tipo.

O final está sendo complicadinho confesso... mas por causa dos desconfortos que parece que fui premiada com a "dádiva" de sentir todos! Isso algumas vezes me tirou a paciência, mas nada que eu não conseguisse conviver.

Algumas coisas não foram exatamente como sonhei, mas enfim, difícilmente alguém consegue sonhar e colocar TODOS os sonhos em prática, a vida real não é como imaginamos não é mesmo? Porém consegui aprontar tudo a tempo da minha princesa chegar, desde enxoval, à fraldas e lembrancinhas, tudo pronto só aguardando a sua chegada.

Fiz muitos amigos no mundo virtual, pessoas que me dão apoio, que compartilham suas experiências e que realmente me ajudaram. Foi maravilhoso contar toda minha experiência aqui no blog e também participar das gestações de tantas mamães e me emocionar cada vez que um desses bebêzinhos nasceu.

Bom, esta é a retrospectiva (ficou longo eu sei...) de tudo que passei e que me marcou nesses nove meses que estão prestes a chegar no seu momento mais esperado amanhã às 7:00.

Ao mesmo tempo que parece que demorou uma eternidade, parece que passou rápido... é subjetivo demais!!! Já não me lembro como é não estar grávida, como é não carregar um barrigão enorme por aí e a partir de amanhã não saberei mais viver sem ser mãe da Sarah, gente do céu, é muita emoção junta, só penso no momento que vou ouvir seu choro pela primeira vez.
Mudei demais durante a gestação, a cabeça se transformou totalmente, todos os meus pensamentos egoístas foram substituídos por um amor sem tamanho. Passei a entender tantas coisas que não entendia antes de jeito nenhum... Hoje ao final da jornada vejo que sou uma pessoa muito melhor em todos os sentidos.

Ás vezes um medinho de não dar conta aparece, mas depois eu penso: amo tanto essa criaturinha que ainda está no meu ventre que acho impossível não saber como lidar com ela...

Estou bem sentimental hoje, várias pessoas já me ligaram, outras estão falando comigo no msn desejando bom parto e isso me deixa muito feliz, porque mostra que nossa pequena é querida!

Vou tentar ensinar o maridón a postar no blog para que ele coloque as fotos dela assim que puder! Vou tentar não deixá-las sem notícias nossas tá?

Peço que torçam para que corra tudo bem amanhã conosco!

Bjus meus amores...
quarta-feira, 9 de junho de 2010

2 dias... Como me sinto hoje e as expectativas sobre o futuro!


Oi gente tudo bem?





Nós estamos bem graças a Deus!
Hoje foi dia de consulta pré-natal, a última, aimewdeusdocéu!!! Saí de lá com a confirmação de que Sarah nasce mesmo na sexta-feira às 7:00 da manhã. É tão engraçado como os sentimentos são confusos no final né? Tem hora que penso que sou louca! Durante o dia quando sinto as inúmeras dores e desconfortos do final da gravidez penso que o quanto antes ela nascer melhor, porque melhorarei de tudo que sinto, mas quando penso que está tão perto o momento de se despedir da barriga me dá uma tristezinha, porque afinal foram nove meses carregando ela aqui né? É bastante tempo, já nem lembro como é não estar grávida e barriguda. Ao mesmo tempo fico feliz, porque não estou me sentindo uma mulher lá muito bonita, afinal engordei mais de 20 kilos, estou com o rosto redondo, um nariz de batata enorme, nenhuma roupa me serve mais, meu cabelo um horror porque não consigo mais arrumá-lo como antes, não posso pintar nem alisar, enfim, minha auto-estima não anda muito alta. Portanto quando penso assim, fico feliz, porque está perto o momento onde poderei me dedicar mais a mim mesma, sei que no começo é difícil, o cuidado fica meio exclusivo para o bebê, mas pelo menos uns cuidadozinhos básicos comigo mesma sei que conseguirei ter.
É um turbilhão de coisas passando pela cabeça, medo do parto, ansiedade em conhecer a pequenina, os últimos detalhes antes de ir para a maternidade e a certeza de que a vida mudará totalmente e definitivamente à partir de sexta me fazem ter um medo danado do que será esse dia 11!!!

Sobre o futuro, as coisas são totalmente incertas...
Antes de ficar grávida eu pensava que seria tudo muito fácil, que eu estaria estabilizada no emprego e financeiramente, que teria tudo sob controle, enfim, idealizei uma realidade e nem tudo foi possível.
Uma coisa que me deixa tranquila é que consegui concluir a faculdade, hoje tenho certeza que se tivesse engravidado estudando teria trancado o curso, não ia conseguir conciliar. Com relação ao trabalho, eu estava tendo um ótimo desempenho lá, porém a gravidez fez com que meu crédito despencasse, bom isso já era esperado, trabalho com informática numa empresa onde só tem homens, óbvio que nenhum deles entende o momento delicado da gravidez e toda empresa odeia grávidas, afinal, saímos com frequencia para consultas e exames, qualquer coisa que sentimos e formos ao PS teremos atestado do dia e tem o tempo da licença que desestrutura a empresa, entendo o lado deles também, mas não foi agradável sentir o ar de desconfiança desde o dia que avisei que esperava um bebê.
Já era casada há seis anos quando engravidei, tínhamos ambos bons empregos com bons salários, porém o destino nos pregou uma peça e quando estava de 3 meses de gestação meu esposo perdeu o emprego e ficou 5 meses até encontrar outro, isso nos desestabilizou financeiramente e estamos lutando até agora para normalizar as coisas.
O quarto da Sarah não foi possível como imaginei, tivemos que abandonar os planos de aumentar a casa e fizemos um cantinho pra ela no nosso quarto mesmo, ficou fofo, mas eu queria um quarto exclusivo dela, mas enfim...
A gravidez foi super tranquila o que é uma super vitória levando em consideração meu problema de saúde, mas senti muito cansaço e muitas dores, portanto não foi um mar de rosas não...

Mas ao mesmo tempo foi tão mágico, tão bom sentir o carinho de todos e de descobrir pessoas que foram tão importantes nesse momento! Foi maravilhoso ao mesmo tempo que foi difícil. Não me arrependo um só instante, só tenho a agradecer tudo que está acontecendo comigo.

Conheci pessoas maravilhosas na blogosfera que se tornaram amigas de verdade, que me apoiaram nos momentos de dificuldades e celebraram minhas vitórias, portanto foi uma maneira de aumentar meu círculo de amizades.

Quanto ao futuro? Não sei... É incerto o que vai acontecer... Mas uma certeza eu tenho, será muito melhor do que eu imagino hoje, porque terei minha princesa comigo!

Chega de escrever né? Mas é que é muita coisa acontecendo no coração, queria registrar tudo!

Bjus amores e parabéns para a Agnes que a esse momento já deve estar com o Pedrinho nos braços! Muitas felicidades querida ao lado do seu presentinho.

Até amanhã com o último post barriguda rsrsrsrs!


segunda-feira, 7 de junho de 2010

4 dias e o papai!


Oi gente tudo bem?

Eu ainda estou aqui contando os minutos para sexta-feira... A ansiedade tomou conta, porém me sinto também um pouco fora do ar, não sei explicar muito bem o que estou sentindo... Tá parecendo monoassunto eu sei, desde que comecei a contagem que falo sempre a mesma coisa, que estou ansiosa, aérea e etc e tal. Mas enfim, é assim que estou me sentindo nesse momento.
Hoje acordei bem, com um pouco menos de dores do que o normal, as contrações ainda estão bem fortes, mas sinto também que estão menos frequentes, não vêm mais toda hora.
A ardência e dor nos ossos da vagina melhoraram bastante também, está mais fácil.
Apenas senti nessa noite mais dor nas costas para dormir, demorei bem mais para pegar no sono, porque a dor ficou bem forte na lombar e em qualquer um dos dois lados que eu tentava ficar doía e como de barriga pra cima nem pensar, fiquei rolando na cama igual empanado na farinha kkkkk!

Mas estou mais paciente com essas dores, afinal esta é a última semana, a hora está chegando, então vamos aguentar mais um pouquinho né?

Bom, vou mudar o assunto agora...
Eu já falei dele várias vezes em outros posts, mas nunca a fundo, sempre citando apenas.
Hoje nesse post gostaria de falar do Diego, meu esposo, companheiro e PAI da Sarah.
Costumo dizer a ele que meu amor por ele foi à primeira vista, até hoje lembro do primeiro momento em que o vi, lembro da minha reação e lembro também que à partir daquele dia nunca mais consegui tirá-lo da cabeça.
Ele é bem diferente de mim, eu sou elétrica, falo demais, alto e sou super ansiosa para tudo, minhas ações na maioria das vezes são guiadas pela emoção, sou muito pouco razão.
Ele é a razão que me traz para a terra quando estou viajando muito rsrsrsrs. Mas ao mesmo tempo é carinhoso, atencioso e se preocupa muito comigo. Não apenas agora na gravidez, mas desde sempre, ele é aquele tipo de pessoa que abre mão de ter as coisas para fazer os próximos felizes e ele já tomou essa atitude por mim várias vezes. Ele tem um coração muito bom, adora criança e parece que tem doce, porque atrai todas elas onde vai, acho lindo o jeito com que ele brinca com elas, conhecidas ou não.
Desde que começaram todos os desconfortos finais da gravidez que tenho contado com ele para me ajudar a realizar tarefas simples que eu não consigo mais fazer sozinha. Ele lava minhas pernas e pés do joelho pra baixo porque não consigo abaixar, esfrega minhas costas, seca minhas pernas quando saio do banho, me ajuda a colocar e a tirar a roupa quando preciso, amarra meu cadarço do sapato, lava louça todo dia porque minha barriga não me permite mais, faz massagem nas costas quando reclamo de dor, enfim, são pequenas coisas, detalhes que parecem insignificantes, mas ele faz isso tudo com um sorriso no rosto e sem reclamar nem um pouco, isso me faz ter absoluta certeza que encontrei a pessoa certa para ser meu esposo e para ser pai dos meus filhos.
Deixa eu parar por aqui, porque senão fico falando até.... porque encontro inúmeras qualidades nesse homem que tanto amo!
Hoje sei a importância de estar grávida de uma pessoa que eu amo, que sei que me ama também e que esteve do meu lado desde o primeiro momento.
Tenho certeza que ele será o melhor pai do mundo.

Te amo demais Diego, quero passar o resto da minha vida ao seu lado e ao lado da nossa princesa! Obrigada por realizar meu sonho.

Beijos queridas e queridos e até mais! Me perdoem se eu não conseguir comentar nos blogs com a frequencia de sempre, é que estou cada dia mais pilhada rsrsrsrs...
sábado, 5 de junho de 2010

6 dias e primeiro selinho!!!



Oiê tudo bem com vocês?

Estou amando o clima de festa que está rolando na blogosfera com o nascimento de tantos bebêzinhos e estou amando também as mamis relatando os primeiros dias da nova vida, fico me imaginando no lugar delas.

Gente, prometo que vou passar no cantinho de todas, tenho lido todos os posts, mas nem sempre dá pra comentar, desculpem estou meio que vivendo em outro planeta nesses dias kkkkk!

Pensar que essa é a última semana com a Sarinha aqui dentro, que é a última semana a andar por aí de barrigão, que é a última semana de preparativos e que nesse mesmo dia da semana que vem já estarei com ela nos braços é realmente mágico e ao mesmo tempo assustador, é tudo novo, nunca vivi essa experiência... E sabe que é por isso que amo os blogs e as amigas lindas que conheci? Porque elas falam da realidade que aconteceu com elas, mas ao mesmo tempo me tranquilizam dizendo que não é o bicho de sete cabeças que pintam por aí... porque o que mais ouço nos últimos tempos são relatos de cesáreas que não cicatrizam, bebês que não dormem nunca, seios que racham e tudo mais que possa assustar uma mãe prestes à dar a luz. Leio os relatos de todas e percebo que o pessoal super valoriza demais as coisas também.

Agora gostaria de manifestar minha alegria por receber o primeiro selinho!!! Esse selinho que vcs viram no começo do post foi oferecido pela amiga Agnes do blog Minha primeira gravidez. Muito obrigada querida, fiquei emocionada! Realmente tenho dedos nelvosos, quando começo a escrever no blog tenho que me policiar senão não paro mais! Gostaria também de dizer que estou na torcida por você que vai ter seu anjinho nos braços na terça-feira, estarei pensando em vcs e mandando muitas energias positivas para que dê tudo certo!!! Estamos ansiosos para conhecer o Pedrinho... Boa hora!

Vou ficando por aqui hoje! Muito obrigada pelo apoio de todas sempre.

Mil beijos!!!!
sexta-feira, 4 de junho de 2010

7 dias, ansiosa, no mundo da lua e com ódio do convênio!

Oi gentem!!!

Primeiro um super parabéns para a Aline pela Anninha que nasceu linda e muito fofa!!! Parabéns querida que você tenha muitas alegrias ao lado da sua princesinha linda, estamos muito felizes por vocês!

Faz alguns dias que não posto, parei a contagem regressiva no meio kkkkk!!! Bom, mas ela continua firme e forte aqui na caixola me atormentando. Estou muito ansiosa, contando os minutos mesmo para o dia 11 chegar! 

Estou meio aérea também, meio sem assunto, por isso não ando postando muito e nem comentando tanto nos blogs de vocês queridas amigas, sei que estou em falta, mas vou me redimir prometo!

Pra completar a total ansiedade e desespero, o convênio resolver enrolar pra liberar a autorização para o parto e isso está tirando meu sono!!! Liguei lá hoje, xinguei, falei um monte e segunda vou lá pessoalmente armar o maior barraco se essa liberação não sair!!!

Como estou me sentindo?
Olha, a sensação que tenho é que se eu fosse esperar o parto normal, ele não chegaria às 40 semanas não, se anteciparia, porque tenho sentido muitas contrações, um pouco de cólica quando elas vem e uma dor bem forte no baixo ventre e na vagina, sensação de que ela está se abrindo mesmo sabem? Enfim, espero que ela fique quietinha até dia 11 aqui no forninho, porque já não estou mais preparada psicologicamente para o parto normal!

Vou ficando por aqui, vim só dar notícias mesmo, agora vou descansar um pouco, já que ando morta, todo dia parece que fiz uma faxina geral em casa de tão cansada que ando me sentindo.

Bjus a todas e estou amando as dicas das novas mamis!!!
terça-feira, 1 de junho de 2010

11 dias...



Oi gente...

Hoje estou bem reflexiva, pensativa, acordei meio introspectiva nos meus pensamentos e recordações. O que dizer sobre estar a 11 dias de conhecer minha filha, bebê tão esperado por todos, planejado e que desde o primeiro momento transformou nossas vidas?

Durante um tempo, graças à médicos despreparados e que não se atualizam com as evoluções da medicina, tive medo de não poder ter filhos devido ao meu problema de saúde. Um dia perguntei a um desses que me atendeu se poderia engravidar, ele me respondeu que sim, mas que seria uma gravidez tão complicada e cheia de surpresas que talvez eu não desejasse passar por isso. Ou seja, tentou me desencorajar.
Na verdade os médicos tem medo de ter como pacientes gestantes diabéticas, principalmente as que são diabéticas antes de engravidar como eu. Porém, sempre fui muito curiosa e nunca me conformei com relatos de pessoas pessimistas que me diziam que eu não conseguiria engravidar, ou que minha gravidez seria ruim, pesquisei muito, conversei com muitas mulheres que engravidaram sendo diabéticas e ouvi o que no fundo já sabia: será uma gravidez de risco, mas é possível, se você conhecer muito bem como a doença se comporta no seu organismo e os mecanismos de tratamento terá uma gravidez praticamente normal.

E foi assim que aconteceu... estou hoje aqui de nove meses e a onze dias de ter no colo meu presente, tive e ainda tenho muitos medos, passei alguns sustos, tive alguns descontroles de glicemia (na maioria das vezes era coisa emocional mesmo), mas até agora em todos os exames que fiz, nenhuma má formação de grande porte (nem de pequeno tbm rsrsrs) foi detectada na minha princesa e tenho fé que nada será detectado depois do nascimento também. Tenho medo dela ter hipoglicemia depois que nascer, já que bebês de mães diabéticas podem desenvolver esse tipo de reação depois do nascimento, o que é muito simples de ser tratado, basta dar glicose para o bebê, mas se o diagnóstico demorar pode trazer graves sequelas para o resto da vida ou até mesmo ocasionar a morte, porque hipoglicemia mata e mata rapidinho, portanto imaginem como fica minha cabeça quando penso nisso!!!

Mas também tento ficar calma e não pensar muito no que pode acontecer de errado, tento pensar apenas em como será maravilhoso tudo que acontecerá nesse dia!!!

Enfim, isso é um pedaço da história que se escreveu ao longo desses últimos nove meses, história que aguarda o seu desfecho dia 11/06 para iniciar uma nova fase na minha vida e na vida de toda minha família.

Só posso dizer uma coisa a todas que ainda tentam, não desistam! Pode ser difícil, mas impossível não é! Não se abatam quando alguém tentar te desanimar, não dê ouvidos a quem não te apóia... siga o teu coração e tudo mais se ajeitará.

Mil beijos e até a próxima!!!

Marcadores

síndrome de west (24) desenvolvimento (15) diabetes (6) gravidez (6) novidades (6) atualizações (5) desabafo (5) maternidade (5) atraso no desenvolvimento (4) book gestante (4) consulta pediatra (4) contagem regressiva (4) festa de um ano (4) gravidez e diabetes (4) segundo filho (4) Ano Novo (3) Apae (3) Dia das Mães (3) amamentação (3) chá de bebê (3) criança especial (3) fotografia (3) gripe (3) grávida (3) internação (3) mãe (3) sobre a mamãe (3) 21 semanas (2) 24 semanas de gestação (2) 4 anos (2) 4 meses (2) De Deus um anjo (2) Epilepsia (2) Novo layout (2) Obstetra (2) US morfológica (2) atualidades (2) cardiologista (2) controle glicemia (2) crise de epilepsia (2) demissão (2) escolinha (2) evoluções (2) fotolivro (2) grávida diabética (2) hipoglicemia (2) milagres (2) novo projeto (2) outros assuntos (2) primeira US (2) refluxo (2) selinho (2) sorriso (2) sorteio (2) tipos de parto (2) viagem (2) vivendo e aprendendo (2) volta ao trabalho (2) #protestomaterno (1) 1 ano (1) 11 dias (1) 11 meses (1) 12 dias (1) 12 semanas (1) 14 semanas de gestação (1) 17 semanas (1) 18 semanas (1) 19 semanas (1) 2 anos (1) 2 dias (1) 23 semanas (1) 28 semanas (1) 29 semanas de gravidez (1) 3 anos (1) 3 meses (1) 30 semanas gestação (1) 31 semanas de gestação (1) 33 semanas de gestação (1) 34 semanas (1) 35 semanas (1) 4 dias (1) 6 dias (1) 7 dias (1) 9 meses (1) 9 semanas gestação (1) Alta (1) Blogagem Coletiva (1) Constatações (1) Crianças Especiais (1) Deus (1) H1N1 vacina (1) News (1) O positivo (1) Onze meses (1) Relato de parto (1) Sarah (1) Saudades (1) Special Kids (1) Testado pela Mamãe (1) Theo (1) UTI Neo-natal (1) aborto (1) agradecimentos (1) alimentação (1) amor incondicional (1) assentos reservados (1) boas novas (1) caminhando (1) cesárea (1) cinco meses (1) como tudo começou (1) comprimidos hipoglicemiantes (1) concurso (1) convênio (1) crise gelástica (1) cólicas (1) data do parto (1) decisão sobre o parto (1) decoração (1) depressão (1) dia dos pais (1) diabetes tipo I (1) doencinhas infantis (1) dois meses (1) dor ciático (1) dor na perna esquerda (1) ecocardiograma (1) educação (1) entrevista de emprego (1) entrevista istoé (1) espasmos infantis (1) estresse (1) exames de sangue (1) expectativas (1) falando (1) felicidade (1) fraqueza (1) futuro (1) gentileza (1) gravidez em diabéticas (1) hemoglobina glicada (1) icterícia (1) infecção urinária. exame de toque (1) insulina (1) licença maternidade (1) livro da Sarah (1) luto (1) manifestações (1) medicação (1) milagre (1) nervo ciático (1) não é só por 20 centavos (1) papai Diego (1) papinhas (1) parto normal (1) polêmica da mãe vaca (1) pronto socorro (1) protestos em SP (1) protestos no Brasil (1) rapidinhas (1) refletindo (1) rotina (1) segundo trimestre gestação (1) selinhos (1) sensibilidade (1) sentimentos maternos (1) sexto sentido (1) suco (1) terceiro trimestre (1) tipos de diabetes (1) trabalho (1) ultrassom (1) ultrassom obstétrico (1) um ano (1) um mês (1) vacina (1) É amanhã (1)